Rogério Bontorin revela ‘dieta cruel’ para bater peso dos moscas: ‘Não comi nada essa semana’

Representante do Brasil no UFC Rio Rancho, paranaense, que enfrenta Ray Borg nestes sábado, afirma que pode retornar aos galos em breve

R. Bontorin volta ao octógono no UFC Rio Rancho. Foto: Reprodução/Instagram @rogeriobontorin

Invicto desde que estreou pelo Ultimate, Rogério Bontorin vive uma grande fase na organização. No entanto, nem tudo são flores na vida do lutador. Oriundo da divisão dos galos (até 61,2kg.), o atleta, que atualmente atua pelos moscas (até 56,7kg.), revelou as dificuldades que passa na semana da luta para não falhar no corte de peso. A declaração foi feita em entrevista ao ‘MMA Fighting’.

Veja Também

Jan Blachowicz quer vitória sobre Corey Anderson para desafiar Jon Jones: ‘Quero ser o primeiro a derrotá-lo’
Vindo de derrota, Markus ’Maluko’ encara Alessio Di Chirico no UFC Portland, em abril
Ultimate planeja volta de Fabrício Werdum contra Alexey Oleynik no UFC São Paulo, em maio

“Eu não posso comer durante a semana da luta. Não como nada desde segunda-feira (10)”, afirmou o atleta.

Embora tenha deixado claro do sacrifício que faz para cumprir as obrigações com o UFC, o atleta explicou o porquê de ainda atuar na categoria dos moscas, sendo que seu peso para combate se adequa mais entre os galos.

“Estou nesta categoria porque era onde tinha vaga aberta. Por ora, eu ainda consigo bater o peso. Vou ficar aqui (nos moscas).  Vai depender do meu corpo. Eu ainda estou sendo utilizado na divisão, na verdade. Eu atuei apenas três veses no grupo, mas tem funcionado até o momento”, contou o brasileiro.

Mesmo sem perder na atual categoria, Bontorin confessou que seu futuro pode ser, de fato, entre os galos. O atleta, pensando na saúde em primeiro lugar, afirmou que pode retornar à divisão de origem.

“Quando eu não conseguir mais (bater o peso), vou pensar em voltar”, disse.

Apesar das dificuldades no processo de perda de peso, Rogério falou com confiança sobre o desafio deste sábado. O lutador vê no confronto contra Borg a chance de entrar de vez no radar da organização.

“É uma luta importante por causa do nome dele, mas todas as pelejas são duras. Não vou deixar a fama dele atrapalhar minha cabeça. Ele tem um nome, mas tenho mais lutas e mais vitórias”, finalizou.

Atualmente, Bontonrin soma 18 apresentações como profissional no MMA. O paranaense tem 16 vitórias, uma derrota e um combate sem resultado. Ray, por sua vez, disputou 16 combates, com 12 triunfos e quatro reveses.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments