Rogério Minotouro confirma aposentadoria após trilogia contra Maurício Shogun, em maio

Veterano do MMA, brasileiro de 43 anos diz que apresentação no UFC São Paulo encerra seu ciclo como lutador profissional

R. Minotouro (foto) confirma aposentadoria após trilogia contra M. Shogun. Foto: Reprodução/Facebook Rogério [Minotouro] Nogueira

Representante da ‘velha guarda’ do MMA, Rogério Minotouro está próximo de realizar a última luta de sua carreira. Após a confirmação da trilogia contra Maurício Shogun na luta que acontece no UFC 250, em São Paulo, em 6 de maio, o brasileiro afirmou que o embate contra o compatriota representará seu último compromisso como profissional nas artes marciais mistas. A declaração foi feita em comunicado enviado à imprensa.

Veja Também

Com luta neste sábado, Priscila Pedrita espera mostrar o talento que a fez ser contratada pelo UFC
Em busca de equilíbrio na carreira, Marcos Pezão quer vitória contra Ben Sosoli neste sábado
Dan Hooker e Paul Felder batem peso e garantem luta principal do UFC Auckland

“Será a última luta da minha carreira. Será a minha despedida. Então, faz sentido que seja contra o (Maurício) Shogun. Será desafiador e, ao mesmo tempo, motivante fazer essa revanche. Agradeço ao Shogun por me dar essa oportunidade. Tenho certeza que faremos uma grande luta novamente”, disse o atleta.

Na primeira vez que se enfrentaram, em 2005, atuando pelo extinto PRIDE, os brasileiros protagonizaram uma das lutas mais emocionantes da história do esporte. Na ocasião, Shogun saiu vencedor na decisão unânime dos juízes em um confronto muito equilibrado.

10 anos depois, em 2015, agora no Ultimate, os atletas voltaram a se encontrar. Distantes do melhor momento em suas carreiras, os combatentes voltaram a travar um confronto equilibrado mas, em decisão contestada por Minotouro, Maurício voltou a sair vencedor na decisão dos juízes. Após não concordar com a derrota no último encontro, Rogério afirmou que uma nova disputa sempre esteve em seu pensamento e, agora, foi proporcionada essa chance.

“Eu contestei bastante o resultado e o Dana White tinha me prometido uma revanche. Aagora, cinco anos depois, estou tendo a oportunidade de lutar contra ele de novo”, contou.

Com um longo histórico de lesões, Minotouro percebia que a aposentadoria era iminente. Então, pensando em uma despedida em grande estilo, o atleta afirmou que não há ninguém melhor que Maurício para dividir a experiência.

“Eu estava um tempo parado por conta de uma lesão nas costas. Vinha me preparando para lutar no final do ano passado, mas tive que desmarcar a luta. Agora que me recuperei, eu estava procurando um combate que fizesse sentido para mim, e essa luta com ‘Shogun’ faz bastante sentido para mim. Nos enfrentamos pela primeira vez em 2005, onde fizemos uma das lutas mais comentadas da história, uma das melhores lutas da história do PRIDE. Em 2015 eu tive a oportunidade de fazer a revanche já pelo UFC. Essa luta também foi muito parelha. Tenho plena consciência que venci os dois primeiros rounds, mas os juízes deram a vitória para ele”, finalizou.

Aos 43 anos, Minotouro, em maio, atingirá a marca de 33 apresentações desde que se profissionalizou no MMA. Ao todo, o brasileiro soma 23 vitórias e nove derrotas em seu cartel.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments