Médico é suspenso por dois anos pela USADA por prescrição a Paulo Borrachinha

Lucas Penchel é punido por Agência Antidoping dos Estados Unidos por infusões intravenosas acima do limite permitido no peso médio, em 2017

P. Borrachinha em vitória pelo UFC. Foto: Reprodução/Facebook UFC

A Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA) anunciou, nesta segunda-feira (23), a suspensão de dois anos de Lucas Penchel, médico acusado por realizar infusões intravenosas acima do limite permitido a Paulo Borrachinha, em 2017. A informação foi confirmada através de um comunicado divulgado pelo ‘MMA Fighting’.

Veja Também

Sob a ameaça do coronavírus, Anderson Silva manda mensagem de apoio: ‘Vamos vencer o inimigo invisível’
Henry Cejudo traça meta de se tornar o melhor peso por peso do UFC: ’A coroa vai ser minha’
Lutador de MMA, italiano confirma ter contraído coronavírus

“Dr. Lucas Penchel, de Belo Horizonte, Brasil, aceitou uma sanção de dois anos por violação da Política Antidopagem do UFC, resultante de sua cumplicidade na administração e uso de infusões intravenosas acima do limite de substâncias em 2 de junho de 2017 e 3 de novembro de 2017, por Carlos Costa e Paulo Costa, respectivamente ”, publicou a entidade.

Segundo a Agência Antidoping, os procedimentos do profissional realizados em Borrachinha aconteceram no período que precedeu o UFC 212, que aconteceu em junho de 2017. Na ocasião, o brasileiro enfrentou e derrotou o norte-americano Oluwale Bamgbose.

O mesmo procedimento teria acontecido em novembro do mesmo ano, quando Paulo se preparava para o confronto contra Johny Hendrix, pelo UFC 217.

Em abril do ano passado, o peso médio (até 83,9kg.) acabou sendo punido pela USADA por seis meses em função dos episódios citados. Como a data era retroativa, o atleta, que não atuava desde novembro, não ficou muito tempo fora do octógono e já pôde retornar em julho do de 2018, quando bateu Uriah Hall, no UFC 226.

Com a punição pela Agência Antidoping dos Estados Unidos, o Dr. Lucas deverá ficar dois anos sem trabalhar com atletas envolvidos no MMA. Desta forma, o profissional só estará apto a retomar suas atividades nas artes marciais mistas a partir de março de 2022.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário