Ex-UFC, Erick Silva confirma ter contraído coronavírus e faz alerta de conscientização

Lutador revela drama vivido após toda a sua família ser contaminada; todos se recuperam bem

E. Silva confirma ter contraído coronavírus. Foto: Reprodução/Facebook UFC

Os perigos da pandemia do coronavírus (COVID-19) deixou de ser uma preocupação externa e já se tornou uma realidade em território brasileiro. Com grande capacidade de contágio, a doença tem infectado um grande número de pessoas no Brasil e provou que pode, inclusive, acometer as pessoas mais saudáveis, como é o caso do ex-UFC, Erick Silva. O lutador revelou que ele e todos os membros de sua família, que se encontram em isolamento, foram contagiados. Em entrevista ao ‘Combate’, Silva falou sobre os momentos de tensão vividos após o diagnóstico.

Veja Também

Dana White diz que vai divulgar local do UFC 249 nesta segunda-feira e confirma ausência de Khabib
Dana White é envolvido em caso de extorsão nos EUA por vídeo íntimo
UFC 250 deve deixar São Paulo e ser transferido para os EUA, diz site

“O primeiro a dar o alerta foi o Carlos (filho de cinco meses). Teve estado febril de 37,7 graus, mas acabamos dando remédio para ele, Tylenol Baby, falamos com o pediatra dele, e o Carlos parou na hora. Quem foi assintomático foi o Kalleu, meu filho de 10 anos. Não teve nenhum sintoma, está pulando, tranquilo, nem preocupação ele teve. Depois do estado febril do Carlos, a única coisa que apresentou foi uma diarreia, mas ficou mais tranquilo. Ficamos na agonia de querer saber. Até então, preferimos ficar um pouco mais quietos, isolados, para a gente entender o que estava acontecendo e não criar tanto alarde”, disse o lutador.

Erick explicou que ele e sua família estão juntos em uma casa no Rio de Janeiro. Como o vírus tem alto grau de contágio, foi questão de tempo até que os outros parentes no local manifestassem sintomas semelhantes.

“A família inteira pegou. Estou na casa dos pais da minha esposa e todos nós tivemos os sintomas. O interessante é que temos pessoas de todas as idades, desde meu bebê, de 5 meses, um filho de 10 anos, aí, tem pessoas com 23 anos, 26, 35, 52, 58. Foram quase todas as idades e todos tivemos os mesmos sintomas, mas o problema maior é que, no começo, quando começamos a sentir os primeiros sintomas, a gente não sabia o que era. Começou com a minha esposa. No primeiro dia que ela sentiu, teve bastante dor de cabeça, calafrio, e a gente não se ligou. No começo, ninguém se liga. Achamos que era alguma alergia, ela não sentia cheiro e gosto de nada. Depois foi minha sogra, ela também parou de sentir gosto, depois fui eu. Depois foi todo mundo tendo os mesmos sintomas, minha cunhada, meu sogro, os mesmos sintomas para todos”, explicou.

Por fim, Silva fez questão de tranquilizar os fãs e fez questão de enfatizar as medidas tomadas para a prevenção da doença. Segundo o atleta, a família segue isolada e se recupera bem da enfermidade.

“Todos estão muito bem. A preocupação maior é a falta de informação, a ansiedade. Agora, está todo mundo mais tranquilo. Até pedimos para as pessoas que trabalham na casa não virem, ficamos duas semanas entre a gente para isso passar. Seguimos as recomendações dos médicos”, finalizou.

Segundo o ‘El País – Brasil’, em nota divulgada, nesta segunda-feira (6), com base em dados do Ministério da Saúde, no momento, o território brasileiro tem 11.130 casos confirmados da doença. O número oficial de mortos chega a 486.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments