Michael Bisping ataca céticos sobre os perigos da COVID-19: ‘Não é uma conspiração’

Ex-campeão dos médios se irrita com proposições equivocadas em relação à doença que já causou milhares de mortes ao redor do mundo

M. Bisping (foto) em entrevista. Foto: Reprodução/Instagram @mikebisping

Mesmo com a confirmação de milhares de mortes, cancelamento de eventos esportivos, recomendação do isolamento social, ainda há quem questione a veracidade da existência do coronavírus. Tentando conscientizar o público, Michael Bisping criticou que acredita que a doença foi inventada como parte de uma conspiração. Em entrevista ao ‘Submission Radio’, o ex-lutador falou sobre o assunto.

Veja Também

Israel Adesanya doa equipamentos para combater coronavírus na Nova Zelândia e Nigéria
Kamaru Usman se diz pronto para lutar em 9 de maio, caso o UFC precise
Atletas do MMA se unem em vídeo sobre a conscientização da COVID-19

“Existem muitos idiotas que acreditam saber mais. Muitas pessoas estão inseguras e pensam que todos estão contra eles em uma grande conspiração mundial. Não é uma conspiração. Existe uma doença, um vírus extremamente contagioso que surgiu na China e se espalhou pelo mundo. Nós devemos permanecer em quarentena, como sugeriram. Logo, vai passar”, disse o ex-campeão dos médios (até 83,9kg.).

Michael também afirmou que todas as informações necessárias para o maior cuidado com a saúde no momento devem ser consumidas partindo de profissionais que têm propriedade para comentar e fazer recomendações sobre o tema.

“(Ou nos trancamos) ou podemos ser idiotas. Ignorar tudo o que todos têm nos falados, o que cientistas estão informando. Porque eu sei o que as pessoas estão dizendo: ‘Não acredite em tudo o que ouve ou sai no jornal’. Eu não. O que eu faço é ler e escutar profissionais da área de saúde, pessoas que dedicaram sua vida inteira à ciência. Eu prefiro ouvi-los, não a qualquer bobalhão da internet”, finalizou.

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), em boletim atualizado na última quinta-feira (16), até o momento, foram confirmados 1.991.562 casos no mundo todo, com 130.885 mortes.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments