Joanna Jedrzejczyk fala sobre a importância de revanche contra Zhang: ’O UFC precisa dessa luta’

Derrotada pela campeã em março, pelo UFC 248, polonesa afirma que gostaria de uma nova chance de recuperar título

J. Jedrzejczyk (esq.) e W. Zhang (dir.) travaram uma das melhores lutas de 2020, até o momento. Foto: Reprodução/Twitter @UFC

Em março deste ano, os fãs de MMA puderam acompanhar uma das melhores apresentações da história do MMA feminino. No octógono, a campeã das palhas (até 52,1kg.), Weili Zhang, defendia seu título contra a ex-número um, Joanna Jedrzejczyk. Após cinco rounds muito disputados, o cinturão permaneceu com a chinesa, mas, pouco mais de um mês depois, a polonesa acredita merecer uma revanche contra a rival.

Veja Também

Kamaru Usman mostra grande forma física em treinamento caseiro
Comissão Atlética de Nevada adota cautela sobre liberar eventos do UFC em Las Vegas
Michael Bisping ataca céticos sobre os perigos da COVID-19: ‘Não é uma conspiração’

“Estou muito feliz por ter dado às pessoas algo que eu sempre quis. Eu coloquei muito trabalho nos treinamentos por semanas e consegui promover uma luta incrível. Foi uma das melhores apresentações da minha carreira. Foi uma guerra. Eu sei que as pessoas querem essa luta”, disse a polonesa em entrevista ao ‘MMA Junkie’.

Mesmo com a consciência de que há outras atletas que podem ameaçar o reinado de Weili, Joanna acredita que, pela sua última performance, está a frente das demais por uma nova disputa de cinturão.

“A forma que lutamos na última vez, fomos duas guerreiras e as pessoas querem rever porque (a luta) foi muito equilibrada. Existem muitas mulheres que merecem (disputar o cinturão), mas acho que sou a favorita”, afirmou.

Depois da apresentação, em março, as duas atletas deixaram o octógono bastante machucadas. Jedrzejczyk, inclusive, acabou sendo alvo de brincadeiras na internet pelo inchaço apresentado em sua cabeça, resultado dos inúmeros golpes sofridos pela campeã.

O presidente do UFC, vendo a condição física das combatentes, não arriscou uma previsão para que ambas retornassem à ativa. Joanna, porém, contou que já está com vontade de voltar aos treinamentos.

“Há algumas semanas, eu estava: ‘Não vou lutar pelos próximos 12 meses’. Mas, há alguns dias, eu mandei mensagem para o Dana dizendo que eu queria lutar”, finalizou.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments