Lutador do UFC, Lyman Good confirma ter sido diagnosticado com COVID-19

Curado da doença, primeiro atleta do Ultimate a ser acometido pela enfermidade fala sobre os momentos de tensão vividos

L. Good revela ter contraído coronavírus. Foto: Reprodução/Instagram @lymangoodmma

O meio-médio do Ultimate (até 77kg.), Lyman Good confirmou ter sido diagnosticado com COVID-19. O atleta, que participaria do UFC 249, que aconteceria em 18 de abril, mas acabou cancelado em função da pandemia do coronavírus, havia deixado o card, alegando lesão, mas, agora, preferiu revelar o real motivo.

Veja Também

Tyron Woodley provoca Adesanya e afirma que venceria nigeriano nos médios
Ultimate cancela eventos das próximas duas semanas, mas não exclui card de 9 de maio
Respeitando a pandemia, Amanda Nunes se retira de possível card de 9 de maio: ‘Não é a hora’

“Apesar de ter dito que (a saída do card) era por conta de uma contusão, na verdade foi porque eu testei positivo para o coronavírus. Assim que descobri, avisei a todo mundo. Como lutadores, somos acostumados a treinar de qualquer forma. Se a gente pega um resfriado ou tem uma lesão aqui ou ali, nós treinamos para enfrentar isso. No começo achei que fosse isso. Meu corpo não estava ouvindo, não estava respondendo da maneira que normalmente reage nos treinos”, contou em entrevista à ‘ESPN’.

Lyman explicou o motivo pelo qual optou por manter o diagnóstico em sigilo (para a imprensa e fãs). Segundo o atleta, no momento, ele e sua equipe acreditaram que, naquela circunstância, era melhor não dar margem para uma possível histeria, já que a doença vem causando pânico ao redor do mundo com milhares de mortes confirmadas.

“Nós não queríamos alimentar o medo, a tensão que está envolvendo a nossa sociedade neste momento”, afirmou Good.

O meio-médio, no entanto, fez questão de informar que está recuperado da enfermidade. O lutador ainda aproveitou para conscientizar os fãs sobre os perigos da enfermidade.

“Há uma pandemia. É uma coisa real. Só quero que todos saibam que estou muito melhor agora. No fim de contas, era um risco que estávamos dispostos a correr. Como lutador, eu sabia quais eram os riscos. Infelizmente, é o que é. Aconteceu”, disse o norte-americano.

Quando começou a sentir os sintomas da COVID-19, Lyman revelou que decidiu se testar para garantir a segurança daqueles que o cercam, tanto em período de treinamentos, quanto no âmbito do lar. O combatente, então, realizou o exame, que confirmou a contaminação há cerca de um mês.

“Achei que me devia certificar de que estou doente ou não, Também para a segurança dos meus treinadores. O meu treinador aparecia todas as manhãs nos meus treinos. Os meus companheiros de equipe, minha família e todos os outros. Realmente, o que eu tinha em conta era a segurança dos outros. Deus nos livre que eles a contraíssem, que a espalhem e que outra pessoa fique muito doente. Eu sentir-me-ia responsável”, revelou.

Sem correr mais riscos, Good, então, afirmou que já está pronto para retomar sua carreira como lutador.

“Eu fiquei fora de ação por um tempo, mas já estou pronto para voltar”, finalizou.

Lyman atuou pela última vez em novembro do ano passado, no UFC 244, quando derrotou Chance Rencountre por nocaute. O lutador, hoje, soma cinco lutas pelo Ultimate, somando três vitórias e duas derrotas.

Um dos reveses sofridos pelo norte-americano aconteceu em embate contra Demian Maia, em fevereiro do ano passado, no UFC Fortaleza.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments