Recuperado de lesões, Thiago Marreta vislumbra cenário perfeito para retorno ao octógono

Sem lutar há quase um ano, brasileiro afirma que está pronto para retorno ao MMA e relata ‘luta dos sonhos’ em reestreia

T. Marreta (foto) deve voltar ao octógono ainda em 2020. Foto: Reprodução/Instagram @ufc

Em junho do ano passado, Thiago Marreta chocou o mundo ao promover um dos maiores desafios da carreira do campeão dos meio-pesados (até 93kg.), Jon Jones. Depois de uma batalha de cinco rounds, o brasileiro acabou derrotado na decisão dividida. A luta, porém, trouxe sequelas duras no atleta tupiniquim, que sofreu lesões nos dois joelhos e precisou de intervenções cirúrgicas. Quase um ano depois, Marreta afirma estar recuperado e, em entrevista ao ‘Ag.Fight’, citou o card perfeito para sua volta ao UFC.

Veja Também

Stipe Miocic anula possibilidade de lutar durante pandemia: ‘Sem chance’
Em meio à pandemia, Dana White afirma que ‘Ilha da Luta’ vai ser muito utilizada pelo UFC
Júnior Cigano revela sonho de descer aos meio-pesados para enfrentar Jon Jones

“Meu cenário perfeito seria uma luta por título entre Jones e Blachowicz, na luta principal, e na co-principal eu contra o (Dominick) Reyes. Aí os vencedores se enfrentavam pelo cinturão”, esclareceu Thiago.

Assim como Marreta, Dominick foi outro combatente que colocou grande risco no reinado de Jones entre os meio-pesados. Em fevereiro deste ano, o desafiante acabou batido por ‘Bones’ em decisão contestada e se colocou oficialmente como grande nome para o futuro da divisão.

Atualmente, Blachowicz é o adversário preferido de Jones para seu próximo desafio. O campeão já declarou em algumas oportunidades que o polonês deve ser seu próximo adversário, minimizando, assim, a chance de encarar o brasileiro ou Reyes em um futuro próximo.

Marreta, no entanto, tem outras preocupações antes de voltar ao esporte. O combatente afirmou que estava próximo de retornar aos Estados Unidos para continuar os treinos até que a situação da pandemia do coronavírus (Covid-19) se agravou no mundo.

“O planejado era voltar para os Estados Unidos no início de maio para começar o camp (período de treinamento), para talvez lutar em julho. Agora, vamos ficar no Brasil até tudo voltar ao normal e voltar para a América. Estou recuperado, treinado de tudo. Eu e Yana (Kunitskaya) estamos treinando de tudo, jiu-jitsu, wrestling, fazendo sparring. Graças a Deus estou podendo fazer tudo”, confessou.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments