Cormier elogia Jon Jones por desafio a Ngannou: ‘Não temos medo de ninguém’

Antigo desafeto do campeão dos meio-pesados elogia postura de ex-rival e concorda com promoção de superluta contra franco-camaronês

D. Cormier (esq.) e J. Jones (dir.) em encarada para luta em 2016.
Foto: Reprodução/YouTube ufc

O desafio de Jon Jones a Francis Ngannou surpreendeu a muitos fãs do MMA ao redor do mundo. Apesar de a superluta, no momento, não passar de mera utopia, o confronto ganhou um apoiador inusitado: Daniel Cormier. Antigo desafeto de ‘Bones’, DC elogiou a postura do campeão dos meio-pesados (até 93kg.) ao querer se testar contra um dos homens mais temidos do UFC.

Veja Também

Jones publica imagem de 2016, pesando 108kg., e aumenta rumores de luta contra Ngannou
Durinho fala de luta contra Woodley, possível duelo com parceiro Kamaru Usman e desafeto com Covington
Vídeo: Invicto no MMA, Rodrigo ‘Zé Colmeia’ fala sobre estreia de gala no UFC e traça planos para o futuro
Khabib confirma que pai foi diagnosticado com COVID-19: ‘O vírus afetou seriamente seu coração’

“Por que você teria medo de alguém? Especialmente se você é um cara com o histórico de Jon Jones. Por quê? Isso é o que eu não entendo, por que pessoas pensam que caras como eu e Jon Jones temos medo de alguém. Não temos medo de ninguém. Acho que esse lance de Jones é legal. Isso é o que qualquer lutador de verdade faria. Tiro o chapéu para ele”, disse Cormier em fala compartilhada por ‘Bones’ em suas redes sociais.

Apesar da antiga rivalidade, atualmente, DC e Jones compartilham do desejo de enfrentar Francis, que atropelou Jairzinho Rozensturik em sua última apresentação, no UFC 249, e chamou a atenção do ex-campeão dos pesados (até 120,2kg.). Daniel adiantou que, caso Stipe Miocic não defenda seu título, o Ultimate deve promover uma luta entre Cormier e o franco-camaronês pelo cinturão.

Jon respondeu à fala do antigo desafeto fazendo um balanço de sua carreira como profissional nas artes marciais mistas. Considerado, por muitos, como o melhor lutador da história, o campeão não descartou a possibilidade de ser batido por Ngannou, mas considera um desafio que pode ser realizado, sob o valor correto.

“Alguns de vocês têm estado à espera da minha derrota por mais de uma década. Agora, finalmente, podem me ver lá dentro (do octógono) diante de um gigante faminto. Talvez vejam o que têm esperado há anos, talvez não. A questão é: quanto estão dispostos a pagar para ver isso?” escreveu Jones.

Na última semana, após o desafio feito pelo campeão dos meio-médios, Ngannou prontamente aceitou a proposta. Os atletas, então, selaram um acordo verbal para o confronto e passaram a responsabilidade da promoção para a diretoria do Ultimate.

Em entrevista após o UFC Overeem x Harris, realizado no último sábado (16), o presidente da companhia, Dana White, afirmou que ‘tudo é possível’ no esporte, mas gostaria de assegurar que a investida dos atletas não é apenas da boca para fora.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments