Sem ‘Spider’ e Jones, Daniel Cormier escala os melhores da história do MMA

Norte-americano se apoia em critérios sobre doping e coloca Georges St. Pierre como o número um

D. Cormier (foto) elege os melhores da história do MMA, em sua opinião. Foto: Reprodução/Instagram @dc_mma

Depois que Conor McGregor listou os melhores atletas da história do MMA, outros lutadores entraram no jogo e deram suas opiniões. Desta vez, o ex-campeão meio-pesado (até 93kg.) e pesado (até 120,2kg.), Daniel Cormier, resolveu listar, baseado em seus critérios, quais são os maiores nomes do esporte.

Veja Também

Demian Maia aposta em Woodley no duelo contra Durinho: ‘Tem a mão mais pesada’
Invicto no UFC, Augusto Sakai aposta em nocaute sobre Blagoy Ivanov neste sábado: ‘Treinei para isso’
Após ‘perder’ cinturão, Cejudo agradece ao UFC e confirma: ‘Foi uma viagem maravilhosa’

“Primeiramente, quero deixar claro: se você foi pego usando esteroides, está fora”, disse DC, em entrevista a Ariel Helwani, da ‘ESPN’, antes de elencar seus escolhidos.

“Khabib (Nurmagomedov), Georges (St. Pierre), ‘DJ’ (Demetrious Johnson), eu e, provavelmente (Conor) McGregor”, afirmou Daniel, antes de adicionar mais um nome importante. “Henry Cejudo também. Ele ganhou dois cinturões”, completou Cormier.

O norte-americano, então, foi desafiado a escolher o melhor entre os nomes citados. Após uma pausa para refletir, o combatente decretou St. Pierre como o melhor de todos os tempos.

“Acho que é o Georges St. Pierre. Quando ele venceu a luta contra Michael Bisping (em novembro de 2017, pelo cinturão) nos médios (até 83,9kg.), e se tornou campeão em duas categorias, com tudo o que tinha feito antes, acho que é o Georges (o melhor da história).

Pensando em justificar a ausência de dois dos maiores nomes da história do UFC, DC afirmou que não há nada pessoal contra ‘Spider’ e Jon, atletas que Daniel já enfrentou. O combatente tratou de evitar polêmicas e afirmou que sua análise é baseada simplesmente em combatentes que não foram flagrados em exames antidoping.

“Não estou tentando criticar Anderson ou Jones. Estou falando algo muito claro: ‘Quando você começa a ser pego nos exames (antidopings), cara…’. Você não pode falhar nos testes”, finalizou.

Silva e ‘Bones’ são dois dos maiores campeões da história do Ultimate. No entanto, o brasileiro acabou falhando em um exame antidoping em 2015, logo após sua luta contra Nick Diaz. Jon, por sua vez, foi flagrado em duas oportunidades: uma em 2016 e a outra em 2017.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments