Sem vencer há três anos, Cody Garbrandt se diz pronto para recuperar cinturão: ‘Enfrentei meus demônios’

Em má fase na carreira, ex-campeão dos galos espera voltar a triunfar neste sábado, quando enfrenta Raphael Assunção no UFC 250

C. Garbrandt em vitória pelo UFC. Foto: Reprodução/Instagram @ufc

Responsável por fazer história no Ultimate, em 2016, quando dominou Dominick Cruz e conquistou o cinturão dos galos (até 61,2kg.), Cody Garbrandt não vive uma boa fase na carreira. Vindo de três nocautes consecutivos, o atleta afirma que está pronto para retomar a trajetória rumo ao topo da divisão neste sábado (6), quando enfrenta o brasileiro Raphael Assunção, pelo UFC 250.

Veja Também

Blachowicz comenta abandono de cinturão por Jon Jones: ‘Acho que só está jogando’
VÍDEO: Israel Adesanya discursa contra o racismo e violência policial
Durinho salta no ranking e assume a primeira posição entre os meio-médios do UFC

“Eu enfrentei meus demônios. Estou aqui para recuperar meu trono. Quem quer que esteja lá quando chegar a chance de disputar o cinturão, eu vou estar pronto. Vou agarrar o título até que seja a hora de me afastar do esporte”, afirmou o atleta em entrevista ao ‘MMA Fighting’.

Depois que derrotou Cruz e chegou no lugar mais desejado da divisão, Cody não conseguiu sustentar a condição por muito tempo. O norte-americano acabou derrotado em sua primeira defesa de título, quando encarou seu ex-companheiro de equipe, TJ Dillashaw, em 2017, e voltou a ser batido pelo rival na revanche, em 2018. Em seguida, Garbrandt acabou derrotado por Pedro Munhoz, no ano passado, confirmando a terceira derrota consecutiva.

Longe da melhor fase que o levou ao topo do mundo, o ex-campeão explicou que o mau momento se deu por erros cometidos nas últimas apresentações. Agora, o combatente está mais confiante do que nunca de que pode, de fato, voltar ao radar para uma futura luta pelo título.

“Eu não preciso reinventar a roda. (…) Quando estou ligado, ninguém pode me vencer. Eu realmente acredito que corrigi a maioria dos meus erros. Quando estou em paz comigo mesmo, eu posso causar um caos dentro do octógono, porque eu sei que minha vida é boa, em ordem e eu posso deixar toda a selvageria no octógono. Estou preparado para fazer isso”, contou.

Mesmo perdendo em seus últimos três compromissos pela organização, o norte-americano garante que ainda se mantém no MMA pelo espírito de competição. Pronto para o desafio neste final de semana, Garbrandt contou que está motivado para enfrentar Assunção.

“Sou obcecado pelo esporte, por melhorar, por vencer. Perder faz parte. Ela te desafia a crescer”, finalizou.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments