Dana White brinca com possível aposentadoria de Amanda Nunes: ‘Eu mato ela’

Presidente do UFC discorda de planos da brasileira e confirma estratégia para trazer mais combatentes à divisão das penas para fazer frente à ‘Leoa’

D. White discorda de planos de A. Nunes de se aposentar do MMA. Foto: Reprodução/Instagram @amanda_leoa

O presidente do Ultimate, Dana White, não gostou nada da declaração da campeã das galos (até 61,2kg.) e penas (até 65,7kg.), Amanda Nunes, que afirmou recentemente que pode se aposentar do MMA. Considerando inaceitável perder a melhor lutadora de todos os tempos, o ‘chefão’ falou sobre a declaração da brasileira e cravou estratégia para o futuro da combatente.

Veja Também

Júnior Cigano enfrenta Jairzinho Rozenstruik no UFC 252, em agosto
Dana White revela incerteza sobre próximos rivais de Anderson Silva: ‘Não sei o que fazer’
Elizeu Capoeira encara Muslim Salikhov no UFC 251, na ‘Ilha da Luta’

“Eu mato ela. Eu literalmente acabei de dizer ao Sean (Shelby) e Mick (Maynard, responsáveis por escalar as lutas no UFC) na última reunião: ‘vamos construir essa divisão (das penas) para ela e vamos resolver (quem vai enfrentá-la), e ela agora fala em se aposentar?”, disse o mandatário em entrevista ao ‘The Schmozone Podcast’.

Depois que derrotou a talentosa Felicia Spencer, em sua primeira defesa do título das penas, e se confirmou como a primeira mulher a defender dois cinturões em categorias distintas, a situação da ‘Leoa’ ficou complicada na organização. A atleta, nos últimos anos, derrotou os melhores nomes das duas divisões e, agora, a empresa precisará de um ótimo plano para encontrar uma oponente à altura de sua maior campeã.

“Sabe o que é incrível sobre isso quando se pensa nisso? Ela se aposentar não é incrível, isso me deixa louco, na verdade. Sabe como eu sempre digo: ‘Se você está falando em se aposentar, então provavelmente deveria’, a não ser que você esteja onde ela está. Neste momento que tenho caras chorando por dinheiro, uma das nossas lutadoras, que poderia seguir fazendo isso por muito tempo, está dizendo, ‘Talvez eu me aposente agora’. Ela tem muito dinheiro, e ela pode fazer isso”, finalizou White.

Depois de se apresentar no UFC 250, Amanda não demorou muito para afirmar que pretendia tirar o restante do ano de férias. A baiana se prepara para o nascimento da primeira filha e quer dedicação total à família durante este período.

Histórico de lenda

Desde que estreou como profissional nas artes marciais mistas, em março de 2008, Amanda Nunes realizou 24 lutas. Com mãos pesadas e fama de nocauteadora, a brasileira estreou pelo UFC em 2013 e, desde então, subiu ao octógono em 14 oportunidades.

Seu primeiro cinturão foi conquistado em julho de 2016, quando bateu Miesha Tate pelo título das galos. Após o triunfo, Nunes, a cada apresentação, seguia provando ser um grande nome do esporte. Em seu cartel, a atleta superou nomes como Holly Holm, Valentina Shevchenko (duas vezes) e Ronda Rousey.

Em dezembro de 2018, a baiana chocou o mundo ao nocautear a temida Cris Cyborg e tomou o cinturão das penas da compatriota. Desde então, a pojucana defendeu seu título das galos em duas ocasiões e uma vez na divisão até 65,7kg.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments