Luana ‘Dread’ espera grande vitória em duelo brazuca neste sábado: ‘Vou para nocautear ou finalizar’

Invicta no Ultimate, peso mosca terá compromisso contra a compatriota Ariane Lipski no UFC Ilha da Luta 2 e quer manter boa sequência de triunfos para subir na divisão

A. Lipski (dir.) e L. Dread (esq.) fazem encarada amistosa para o UFC Ilha da Luta 2. Foto: Reprodução/Instagram

Com motivos de sobra para acompanharem o UFC Ilha da Luta 2, que acontece neste sábado (18), em Abu Dhabi, os brasileiros terão um confronto interessante no card principal. Além de Deiveson Figueiredo disputando o cinturão vago dos moscas (até 56,7kg.), e Alexandre Pantoja, a torcida ficará dividida no encontro entre Luana Carolina, a ‘Dread’, e Ariane Lipsk. Em entrevista exclusiva ao SUPER LUTAS, Luana comentou a expectativa para o confronto e falou sobre a experiência de encarar uma compatriota.

Veja Também

Como assistir o UFC Ilha da Luta 2, com Deiveson Figueiredo lutando pelo cinturão, AO VIVO pela televisão e internet
Dana White confirma veracidade de contrato exposto por Covington: ‘Está esperando Woodley’
Benavidez revela motivação extra para bater Deiveson: ‘Ele é o vilão’

Fazendo sua segunda apresentação pelo Ultimate, Luana terá um novo compromisso de trocar forças contra uma adversária de seu próprio país. Em sua estreia, a atleta enfrentou Priscilla Pedrita e derrotou a rival na decisão unânime dos juízes no UFC 237.

Luta contra compatriota: positivo ou negativo?

Sabendo que provavelmente dividirá os fãs brasileiros, ‘Dread’ vê o confronto como algo normal na carreira. Desta forma, o ‘casamento’ não afetará seu desempenho dentro do octógono.

“É trabalho. Não tem essa. Se eu puder lutar contra alguém que não seja brasileira, eu prefiro. Uma vai ter que sair no negativo, o que, para o Brasil, não é bom. Mas, lá dentro, independente da nacionalidade, é uma mulher, como eu. Então, não muda muito. É chegar lá e fazer o trabalho.  Não é uma rivalidade. É luta”, afirmou.

Respeito à Ariane

No embate deste sábado, Luana estará frente a frente contra uma oponente que tenta se firmar dentro do Ultiamte. Lipski vem de vitória em sua última apresentação, mas acabou derrotada nas duas primeiras, o que força a peso mosca a buscar um resultado positivo contra ‘Dread’.

“Ela é uma atleta técnica, agressiva, mas luta é luta. Independente do que ela já fez, é diferente. Ela é uma lutadora experiente, tentando se estabilizar no UFC, já tem um nome fora do evento. Tem muita torcida. Eu ter a oportunidade de lutar contra ela é muito bom. É uma coisa positiva, porque eu gosto de desafios. Eu sei que não vai ser uma luta fácil, mas estou treinando para sair com a vitória”, disse Carolina.

Previsão de vitória

Quem acompanha o esporte, sabe que no MMA é impossível cravar um resultado em qualquer confronto. Luana, então, não é diferente ao visualizar o fim de seu duelo contra Lipski, mas a combatente revelou que está preparada para todas as situações possíveis.

“Estou treinando bastante para nocautear ou finalizar ela, mas meu forte é a resistência. Se eu tiver que lutar os três rounds, eu luto tranquilamente. Acabar a luta antes é bom também (risos). Para mim, tudo pode acontecer, mas estou indo buscar a vitória”, finalizou.

Neste final de semana, ‘Dread’ chegará à marca de oito apresentações em sua carreira no MMA. A combatente, hoje, tem seis vitórias e uma derrota, sofrida em sua luta de estreia, em janeiro de 2015.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments