Darren Till quer disputa de cinturão, caso vença Robert Whittaker neste sábado

Recém-chegado na divisão dos médios, inglês sonha alto e sugere ser reserva no embate entre Paulo Borrachinha e Israel Adesanya, que ainda não tem data definida

R. Whittaker (esq.) e D. Till (dir.) fazem a luta principal do UFC Ilha da Luta 3. Foto: Montagem SUPER LUTAS

No topo da divisão dos médios (até 83,kg.), Darren Till está a um passo de se tonar um desafiante de peso ao título da divisão no futuro. Recém-chegado na categoria, o inglês terá, neste sábado (25), em Abu Dhabi, o desafio de encarar o ex-campeão da categoria, Robert Whittaker, na luta principal do UFC Ilha da Luta 3. Ciente da dificuldade do compromisso, Till traça grandes planos para o futuro, caso derrote o australiano.

Veja Também

Como assistir o UFC Ilha da Luta 3, com Shogun x Minotouro, e mais seis brasileiros, AO VIVO pela televisão e internet
Em última luta da carreira, Minotouro busca acerto de contas com Shogun neste sábado
Francisco Massaranduba falha em corte de peso para confronto no UFC Ilha da Luta 3
Deiveson Figueiredo chega ao Pará e é recebido com festa pela população

“Com certeza (vou disputar o cinturão). É uma montanha grande para subir agora no sábado, contra o Whittaker. Ele é ex-campeão, mas acredito que consiga ganhar. Isso me tornaria o número 1 nos médios para disputar o título. Pode ser contra Adesanya ou Costa (Paulo Borrachinha), os dois lutam em setembro (ainda não confirmado)”, contou o inglês em entrevista ao ‘Combate’.

Sabendo que um triunfo sobre o antigo líder da categoria o coloca em lugar de destaque dentro da divisão, Darren afirmou que estará pronto para qualquer proposta que o aproxime ainda mais de uma luta pelo título. O inglês, inclusive, se ofereceu para ser reserva para o embate entre Borrachinha e o campeão.

“Vou ficar pronto para setembro. Se um deles se machucar, entro. Depois dessa luta, vou ficar pronto”, afirmou.

Para conseguir realizar o sonho, Till terá que passar por um dos nomes mais relevantes da divisão nos últimos anos. Mesmo perdendo o cinturão em seu último compromisso, a luta contra Whittaker carece de muito foco e respeito.

“Acho ele muito potente, muito agressivo. Ele entra rápido e sai rápido, faz o estilo carateca. O wrestling dele é melhor que o meu, mas, de chão, não sei. Não vi muito. Vi que ele falou que é melhor que eu em todos os lugares, mas é claro que falaria isso, ele tem que falar. Vou falar o mesmo, mas sou realista. O wrestling dele é melhor, o chão não sei, talvez 50/50, mas, como striker (luta em pé), acho que sou melhor”, finalizou.

Darren migrou para os médios em definitivo em novembro do ano passado, quando encarou e bateu o ex-desafiante ao cinturão interino da divisão, Kelvin Gastelum. A mudança de divisão veio após uma sequência de duas derrotas sofridas nos meio-médios (até 77kg.), uma delas na disputa pelo título da categoria de baixo.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments