Vídeo: Comentarista bate-boca com árbitro após demora em interromper luta de Massaranduba

Ex-lutador do UFC, Dan Hardy critica Herb Dean alegando que condutor demorou ao parar o confronto entre Jai Herbert e o brasileiro, que venceu com um duro nocaute

D. Hardy (esq.) e H. Dean (dir.) batem boca após luta de Massaranduba. Foto: Reprodução/Instagram @themmapursuit

A grande vitória de Francisco Massaranduba contra Jai Herbert no UFC Ilha da Luta 3, realizado no último sábado (25), em Abu Dhabi, acabou sendo pivô de um desconforto nos bastidores do evento. Após um nocaute brutal, o comentarista e ex-lutador da organização, Dan Hardy, bateu boca com o árbitro central do embate, Herb Dean, alegando que o condutor deveria ter interrompido o confronto antes do ocorrido.

Veja Também

Após vitória, Robert Whittaker diz não ter obsessão por título: ‘Sou campeão com ou sem cinturão’
Darren Till fala sem arrependimentos de luta contra Whittaker: ‘Nós dois vencemos’
Shogun exalta Minotouro após fim de trilogia: ‘Um exemplo a ser seguido’

O duelo entre Massaranduba e Herbert foi o responsável por fechar o card preliminar do evento. Os combatentes faziam um combate duro e equilibrado até que, no terceiro round, o brasileiro conectou um direto na testa do rival, que caiu em câmera lenta, visivelmente sem condições de reagir. Francisco hesitou em atacar o adversário no chão, mas Dean preferiu esperar um pouco mais para tomar a decisão de parar o confronto, levando Jai a receber mais alguns socos semi-desacordado.

Nas imagens após o combate é possível observar Hardy visivelmente irritado com Dean, que não se calou e respondeu ao comentarista, antes de deixar o espaço.

Em suas redes sociais, Dan publicou uma nota de esclarecimento sem citar o nome do árbitro do Ultimate.

“Eu amo o MMA. Algumas vezes ele não me ama de volta e está tudo bem. Sem arrependimentos, eu sempre farei de tudo para protegê-lo e aqueles que se dedicam a ele. Algumas vezes você pode discordar de mim e também está tudo bem. Eu sempre vou falar aquilo que está no meu coração.

(…) O trabalho do árbitro é mais importante do que o de qualquer outra pessoa naquele prédio. É responsabilidade deles impedir os lutadores de se machucarem seriamente quando eles não são capazes de se defender.

Você pode enxergar apenas lutadores lá, mas eu vejo amigos, colegas de equipe, filhos, filhas, mães e pais competindo no esporte que amam.

Quando eu cometo um erro, eu pareço um idiota na televisão. Quando um árbitro comete um erro, as pessoas se tornam vulneráveis e podem se machucar seriamente. Aquilo pode mudar a vida de alguém e todos temos alguém que nos ama e querem que cheguemos inteiros em casa”, escreveu Hardy.

Herb também usou sua conta oficial no Instagram para se manifestar sobre o ocorrido. O árbitro explicou que agiu de forma correta, seguindo instruções de auxiliares que se colocam fora do octógono.

“(…) Todo mundo tem um trabalho lá, todo mundo sabe qual é o seu trabalho, e eles têm tarefas específicas. Eu tenho o trabalho de arbitrar a luta, e um dos meus deveres é parar a luta quando o lutador está sofrendo muitos danos. Há duas pessoas que estão autorizadas a me aconselhar durante isso, para talvez gritar essas palavras: “Pare a luta”.

“O primeiro é o médico. Temos um médico do local que sabe mais sobre o corpo humano do que eu. Ele está lá para me dar conselhos. Se ele não conseguir chamar minha atenção, talvez ele possa gritar: ‘Pare a luta’. Depois, há o córner do lutador. Eles treinam com ele, os conhecem e sabem mais coisas sobre ele do que eu. Eles podem saber algo que eu não sei, e é por isso que eles me dariam alguns conselhos para parar a luta. Em última análise, parar a luta é decisão minha.

A verdade é que eu não vou olhar para aquela luta para saber se deveria tê-la interrompido mais cedo, porque é fácil. Quem acredita que eu deveria só está seguindo a opinião de alguém que está com um microfone e diz que ela deveria ter sido interrompida. Mas se você sabe alguma coisa sobre luta, sabe que os lutadores se machucam, são arrasados ​​o tempo todo, mas estamos olhando para as ações dele. Ele está buscando seu oponente, ele sabe onde está, coloca os dois braços entre ele e o oponente, levanta as pernas e a cabeça do tatame. Ele está fazendo tudo o que eu poderia pedir para permanecer na luta. Portanto, não foi uma paralisação errada”, encerrou.

Veja o momento do desentendimento

 

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments