Markus Maluko prevê vantagem sobre Rodolfo Vieira em duelo brazuca: ‘MMA é outra coisa’

Com luta entre compatriotas confirmada para 10 de outubro, paulista analisa embate contra lenda do jiu-jitsu

M. Maluko em pesagem para o UFC São Paulo, em novembro de 2019. Foto: Reprodução/Facebook @ufc

Com duas lutas recentemente canceladas pelo UFC, Markus Maluko não vê a hora de voltar ao octógono. O atleta tem compromisso marcado contra a lenda do jiu-jitsu, Rodolfo Vieira para 10 de outubro e já traça a estratégia para sair vitorioso contra o compatriota.

Veja Também

Saída de Corey Anderson do UFC favorece brasileiros no ranking dos meio-pesados
IMAGEM FORTE: Luta no ‘Dana White’s Contender Series’ é interrompida após lesão chocante; Assista
Daniel Cormier contradiz treinador e confirma aposentadoria após UFC 252

“Para ser sincero, minha estratégia basicamente vai ser bater e machucar em todo lugar. Minha estratégia é essa. É uma coisa que ele não enfrentou ainda. Não passou sufoco. Não teve corte, não sentiu uma mão pesada na cara. A única vez em que ele sentiu uma mão pesada na cara foi nessa última luta (contra Saparbek Safarov, em março). Ele foi querer trocar um pouco, tomou um soco no olho e já foi para baixo. O meu foco vai ser trabalhar principalmente o cotovelo. Já comprei uma cotoveleira, vou treinar muito para poder machucar bem”, contou Maluko, entrevista ao ‘Combate’.

Conhecido como ‘O Caçador de Faixas Pretas’, Rodolfo iniciou sua trajetória no MMA profissional há pouco mais de três anos. Em sete lutas disputadas, foram seis finalizações e um nocaute. Ciente das qualidades do multicampeão mundial na ‘arte suave’, Markus mostra tranquilidade ao tratar da técnica apurada do oponente.

“Ele é campeão mundial de jiu-jítsu, não de MMA. MMA é outra coisa, não tem quimono, é outra pegada. Ele não está acostumado a tomar cotovelada na cara, sofrer um corte, sangue, chute. Então, é bem diferente, é outra coisa. E, além disso, é um cara que não se testou ainda no MMA. Não pegou alguém duro de verdade, que traria perigo para ele tanto no chão como na trocação. Eu sou a luta mais difícil da carreira dele. É bom ele treinar muito, porque vai ter uma guerra lá dentro do octógono”, finalizou.

Maluko não se apresenta desde novembro do ano passado, quando foi derrotado pelo também brasileiro Wellington Turman em um confronto bastante movimentado. Até o momento, o paulista soma três derrotas em cinco compromissos com as luvas do Ultimate.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments