Paulo Borrachinha cita ‘problemas’ antes de luta contra Israel Adesanya e promete calar os críticos em seu retorno

Brasileiro confessou que não se sentiu bem no pré-combate, mas está animado quanto ao futuro e deseja voltar a atuar logo

P. Borrachinha cita ‘erro’ que o impediu de lutar bem contra I. Adesanya. Foto: Reprodução/Instagram

A derrota por nocaute sofrida para Israel Adesanya, no UFC 253, definitivamente, tira a paz de Paulo Borrachinha. O brasileiro, que já expressou o desejo de ter uma revanche com o campeão do peso médio (83,9kg), também justificada pela polêmica ‘sarrada’ pós-combate, não esquece o que aconteceu no pré-luta.

Em seu canal oficial no YouTube, o mineiro revelou que conviveu com alguns problemas e que esse incômodo interferiu em seu desempenho no octógono.

Veja Também

Borrachinha fala em ‘luta atípica’ contra Adesanya: ‘Não acreditou que saiu ileso’
Daniel Cormier confessa fascínio por possível superluta entre Jon Jones e Israel Adesanya
Israel Adesanya se defende das críticas pela ‘sarrada’ em Paulo Borrachinha: ‘É homofobia’
Jan Blachowicz responde provocação feita por Israel Adesanya: ‘Não é o melhor nem no videogame’

“Obviamente, fiquei bastante triste pelo resultado. Eu tinha muita confiança na vitória, estava bem treinado, mas não tem o que fazer. Aconteceu. O que eu posso fazer é me motivar a atuar melhor na próxima luta. Algumas coisas aconteceram e não vou citar o que foi, não quero que pareça uma desculpa. Minha equipe e o pessoal do UFC sabem, porque os chamei e pedi ajuda, mas não foi o suficiente. Meu treinamento foi duro, mas não foi o mais duro, foi desgastante, mas não o mais desgastante. Treinei muito um dia antes e tive problemas no decorrer das horas e da luta. As pessoas que torcem e gostam de mim sabem que o atleta que apareceu não foi o mesmo que sempre lutou. Tinha algo diferente, um problema físico, mas não importa o que eu fale, o médico do UFC, Dana ou Adesanya falem”, disse Borrachinha.

Apesar do pesado desfecho, Borrachinha garantiu que voltará melhor, lembrou que fez isso quando participou do TUF Brasil e foi eliminado do programa, e avisou que seus críticos estão com os dias contados. Confiante, o brasileiro afirmou que não será apenas campeão dos médios do UFC.

“Estou motivado. O que importa é o que você faz com o resultado e não o que o resultado significa. Sou o tipo de pessoa e atleta que se motiva com a desconfiança das pessoas. Os haters me motivam! Tenho mais motivação quando há descrença quanto a minha capacidade, do que quando todos estão acreditando, porque aí entro na zona de conforto e não tenho aquela chama. A derrota vai servir como combustível e já estou treinando para a próxima luta. Estou no UFC para fazer a diferença. Tive algumas quedas na minha trajetória, uma delas foi no TUF Brasil. Aquilo me deu força, porque muitos disseram que eu não era de nada, mas sempre soube do meu potencial. Prometi que provaria isso e o resultado foram dez vitórias consecutivas. Tenho esse mesmo sentimento agora, de provar que posso ser campeão não só dessa, mas de outras categorias do UFC. Falo isso sem medo de parecer arrogância. É apenas confiança no trabalho que faço e na minha capacidade”, finalizou.

Paulo Borrachinha está disposto a voltar ao caminho das vitórias. O brasileiro já está treinando e, constantemente, informa que deseja lutar com mais frequência, já que realizou apenas dois combates, nos dois últimos anos. Um dos interessados em enfrentá-lo é Derek Brunson, sétimo no ranking do peso médio.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments