Israel Adesanya surpreende e oferece conselho a Paulo Borrachinha: ‘Me esqueça e siga em frente’

Campeão do peso médio acha que o rival só irá se reerguer se focar no futuro sem ter o sentimento de vingança

I. Adesanya (esq.) derrotou P. Borrachinha no UFC 253. Foto: Reprodução/Facebook @ufc

Como não poderia ser diferente, a luta entre Israel Adesanya e Paulo Borrachinha, realizada no UFC 253, em Abu Dhabi, segue repercutindo, porém, dessa vez, de forma diferente. Se antes muito se comentou a respeito do trash talk, do combate em si e da polêmica ‘sarrada’, agora, um conselho importante foi dado e ele partiu, justamente, do campeão do peso médio (83,9kg).

Em entrevista ao site MMA Fighting, Adesanya acha que, dificilmente, lutará contra o rival novamente e acredita que o brasileiro tem que esquecer o que aconteceu no dia 26 de setembro para o próprio bem de sua carreira. O nigeriano foi além, se citou como exemplo, e lembrou que, ao fazer isso, deu a volta por cima nos esportes de combate.

Veja Também

Israel Adesanya se defende das críticas pela ‘sarrada’ em Paulo Borrachinha: ‘É homofobia’
Paulo Borrachinha cita ‘problemas’ antes de luta contra Israel Adesanya e promete calar os críticos em seu retorno
Irritado com ‘sarrada’ de Adesanya, Borrachinha pede revanche: ‘Questão de honra’
Ironizando ‘sarrada’, Anthony Johnson sobe tom e pega pesado em provocação a Borrachinha

“Sinceramente, acho que nunca mais o verei. Eu estou para Paulo assim como McGregor está para Aldo. Ele tem que esquecer. Eu o envergonhei. Paulo tem que aceitar e perceber que falou muito, ganhou dinheiro e cobrei o preço. Aconteceu e acabou. Esse é o meu conselho para ele, porque foi o que fiz. Nunca procurei ir atrás de vingar minhas derrotas. Consegui vencer algumas revanches, mas elas aconteceram naturalmente. Foi a minha chance de redenção e estou bem agora. Paulo tem que ficar bem e seguir adiante”, disse Adesanya.

‘The Last Stylebender’ elaborou mais o que aconteceu em sua carreira, citando as derrotas sofridas para Alex Pereira, no kickboxing, e, caso Borrachinha consiga se reerguer, não descarta enfrentá-lo no futuro.

“Já fui nocauteado por um de seus compatriotas (Alex Pereira) e é engraçado ver o cara que me nocauteou, me desafiando. Quem, realmente, está ganhando? Sabe o motivo? Porque não persigo as derrotas. O que aconteceu me ensinou uma lição valiosa para permanecer fiel a mim mesmo, ao meu ofício e a não ouvir o que os outros dizem. Sou grato ao que aconteceu. Não busco vingança. Aconteceu e ficou no passado. Mesmo se eu o nocautear, caso ele seja contratado pelo UFC, isso nunca vai apagar o que houve. Temos que aceitar e seguir em frente. Esse é o conselho que dou a Paulo. Ele nunca vai ter essa luta de volta. Se por algum milagre ele consegue subir no ranking, podemos lutar de novo”, finalizou.

Israel Adesanya lutou contra Paulo Borrachinha no UFC 253 e venceu por nocaute no segundo round. Essa foi a segunda defesa de cinturão do campeão do peso médio. Anteriormente, ele conquistou o título ao nocautear Robert Whittaker, em 2019, e o defendeu pela primeira vez contra Yoel Romero, em março de 2020.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments