Negociação com o Bellator esfria e Werdum mostra interesse em atuar pela PFL

Acerto com Scott Coker fica mais distante e brasileiro admite vontade de disputar campeonato com prêmio de US$1 milhão

F. Werdum em vitória pelo UFC. Foto: Reprodução/Facebook @ufc

Depois de realizar sua última luta pelo UFC, Fabrício Werdum ficou livre no mercado. Um dos maiores representantes brasileiros na história do MMA, o gaúcho chegou a negociar sua transferência para o Bellator, no entanto, o acerto esfriou e, agora, o atleta parece ter outros planos. O PFL pode ser o destino do ‘Vai Cavalo’. Em entrevista ao ‘Combate, o ex-campeão do Ultimate falou sobre o assunto.

Veja Também

Rafael dos Anjos bate peso sem problemas e confirma volta aos leves contra Paul Felder neste sábado
Empolgado com vitória, Raoni Barcelos volta a lutar em dezembro contra Merab Dvalishvili
Vídeo: John Lineker vence ex-campeão do ONE por nocaute e se aproxima do cinturão dos galos

“Estou ciente de que meu empresário (Ali Abdelaziz) está conversando com a ‘Professional Fighters League’ (PFL) e posso entrar no campeonato. Eu não sei se é muito conhecido no Brasil, mas é um torneio que você entra e faz quatro lutas. Se você vencer todas, se torna o campeão e conquista um prêmio de US$1 milhão (aproximadamente R$5,4 milhões), além da bolsa. Então, isso me interessa muito”, afirmou o gaúcho.

Depois que deixou o UFC, Fabrício chegou a afirmar que estava com conversas avançadas com Scott Coker, com quem disse ter uma ótima relação. A ideia era promover a revanche histórica entre o brasileiro e o lendário Fedor Emelianenko, reeditando o confronto realizado em 2010, pelo ‘Strikeforce’. A proposta, no entanto, parece não ter seduzido o russo, que se mostrou indiferente quanto ao desafio.

“Não fechei com eles porque o Bellator queria que eu fizesse a revanche com Fedor na minha primeira luta com eles. Eu respeito muito o Fedor. Não posso dier que ele não quer a luta, mas não havia negociações com ele. (…) O Bellator queria que fosse minha primeira luta para causar impacto inicial e, depois, fechar com quatro ou cinco mais lutas no contrato”, finalizou.

Fabrício se apresentou pela última vez em julho, quando finalizou Alexander Gustafsson no primeiro round, na estreia do sueco entre os pesados (até 120,2kg.) do UFC. O duelo marcou a última luta no contrato do brasileiro com a organização. Após o embate, Werdum optou por não renovar com a companhia.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments