Treinador brasileiro de Chimaev destaca talento único da nova sensação do UFC: 'Só vendo para entender' | SUPER LUTAS

Treinador brasileiro de Chimaev destaca talento único da nova sensação do UFC: ‘Só vendo para entender’

Responsável por afiar o chão do sueco, Alan Finfou revela rotina pesada de treinos e se impressiona com esforço fora do comum da nova estrela da companhia

K. Chimaev (esq.) enfrenta L. Edwards (dir.) no UFC Las Vegas 17. Foto: Reprodução/Instagram

Com três vitórias incontestáveis desde sua estreia no UFC, Khamzat Chimaev pode ser considerado a revelação do ano na organização. Próximo de completar sua quarta luta em menos de seis meses na empresa, o sueco segue se destacando por sua frequência e já atraiu os olhares do chefe, Dana White. Um dos treinadores do lutador, Alan Finfou, não se surpreende com o sucesso meteórico do atleta e, em entrevista ao ‘Combate’, narrou a rotina de treinos fora do comum do pupilo.

Veja Também

“Ele treina quatro vezes por dia. O primeiro treino dos profissionais começa às 10h, todos fazem pelo menos dois por dia. Mas o Khamzat e mais alguns caras que moram na academia fazem mais: um treinamento físico às 8h, depois manopla às 9h e às 10h já estão indo para o terceiro treino. À noite eles fazem mais um, quando escolhem uma modalidade para exercitar. O Chimaev levanta antes de todo mundo e vai acordando um por um. Só vendo para entender. Eu já vi muitos caras perderem o foco por muito menos, se acomodarem só por entrar no UFC e nunca mais serem os mesmos. Mas o Khamzat não mudou em nada até agora”, afirmou Alan.

Responsável por afiar o chão de Khamzat, Finfou admitiu que o sucesso do pupilo não alterou a personalidade do lutador. Fanático por treinos e por aprender, o brasileiro disse que o sueco segue focado e disposto a atribuir cada vez mais conhecimento em seu jogo.

“Mesmo depois de estrear no UFC, e de ter feito tudo o que fez, ele continua morando na academia no mesmo quartinho de sempre. E aí a galera começou a falar: ‘Cara, você está ganhando dinheiro, vai embora daqui’. E ele responde: ‘Não, vou chegar atrasado no treino’. Ele é muito dedicado, tem uma disciplina fora do normal. E ele escuta demais, é um tipo de pessoa que é fácil de trabalhar. Se você pedir para ele pular de cabeça no chão, ele só vai perguntar a altura. Tem um talento muito grande também, por ter vindo da luta olímpica e ter alcançado lugares altos. Mas quando mudou de modalidade conseguiu entender que a luta olímpica não seria o suficiente para se destacar”, encerrou.

Em 19 de dezembro, Chimaev será submetido ao maior teste de fogo de sua carreira. Na luta principal do UFC Las Vegas 17, que encerra a temporada do Ultimate em 2020, o sueco trocará forças contra o atual número três no ranking dos meio-médios (até 77kg.), Leon Edwards. Caso supere o inglês, Khamzat se colocará ótima condição para uma futura disputa de cinturão.

Podcast #30: Aquecimento para o UFC 266 com duas disputas de cinturão e migué de Romero no Bellator

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments