Relembre atletas que se aposentaram do MMA em 2020 | SUPER LUTAS

Relembre atletas que se aposentaram do MMA em 2020

O ano que passou registrou a aposentadoria – ou quase - de grandes ícones do esporte; veja a lista

Khabib, Cormier e Minotouro estão entre os principais atletas que deixaram o MMA em 2020. Foto: Montagem SUPER LUTAS

Em uma temporada atípica, em que muitos atletas de dispuseram a lutar em uma arena sem público, algumas lendas do esporte acabaram não tendo a despedida merecida. Com arenas vazias, o som dos golpes, das equipes e dos comentaristas tomaram o lugar dos gritos da plateia que costuma conduzir os eventos. Relembre alguns combatentes que, mesmo sem torcida, decidiram não seguir no MMA, seja pela idade ou por questão pessoal.

Veja Também

Entre os nomes listados, estão dois campeões que abriram mão de seus cinturões para gozarem de um tempo de descanso. Além deles, duas lendas que contribuíram para a disseminação do MMA no mundo nos anos  2000.

Rogério Minotouro

Minotouro (esq.) se aposentou depois de encerrar a trilogia com Shogun (dir.). Foto: Reprodução/Instagram

Um dos maiores responsáveis pela disseminação do MMA no mundo, Rogério Minotouro confirmou sua aposentadoria nesta temporada. Aos 44 anos, o veterano entendeu que era o melhor momento.

Eu seu último compromisso, Minotouro aceitou encerrar uma trilogia histórica com Maurício Shogun, iniciada há mais de 15 anos, quando ainda atuavam no extinto Pride. No confronto, realizado em julho, uma nova guerra e uma nova vitória para o rival.

Rogério deixou o esporte com um cartel vitorioso de 33 lutas disputadas, com 23 triunfos e 10 reveses.

Henry Cejudo

H. Cejudo (dir.) agradece a D. White (esq.) após anunciar aposentadoria, ainda no octógono. Foto: Reprodução/Twitter @HenryCejudo

Embora muitos acreditem que a aposentadoria de Cejudo não passa de um golpe de marketing, o ‘Triplo C’, de 33 anos, está oficialmente aposentado desde maio, quando superou Dominick Cruz, no UFC 249. Na história do Ultimate por integrar o seleto grupo de lutadores que ostentaram dois títulos em divisões diferentes, o norte-americano optou por abandonar o esporte, por se dizer exausto com anos de competição.

Nos últimos meses, Cejudo tem flertado com uma volta ao esporte, mas garantiu que só retornará por uma disputa de cinturão irrecusável. O lutador quer encarar Alexander Volkanovski e tentar o terceiro título – algo inédito na companhia. O Ultimate, no entanto, segue resistindo às investidas do atleta

Daniel Cormier

D. Cormier (esq.) em vitória pelo UFC. Foto: Reprodução/Instagram @dc_mma

Considerado um dos melhores lutadores da história recente do MMA, Daniel Cormier não resistiu à ação do tempo. Campeão incontestável no meio-pesado (até 93kg.) e pesado (até 120,2kg.), o lutador encerrou a carreira depois de perder na trilogia com Stipe Miocic, em agosto.

DC, de 41, deixou o esporte com um cartel de 22 vitórias, três derrotas e uma luta sem resultado, em 26 compromisso nas artes marciais mistas.

Khabib Nurmagomedov

K. Nurmagomedov se emociona após vitória no UFC 254. Foto: Reprodução/Instagram

Provavelmente a aposentadoria mais impactante dos últimos tempos, Khabib Nurmagomedov chocou o mundo ao deixar o esporte na melhor fase de sua carreira. Dono do cinturão do peso leve (até 70,3kg.), o russo de 32 anos deixou as luvas no octógono após superar Justin Gaethje, no UFC 254, e unificar o título da categoria.

Emocionado na ocasião, Khabib se lembro do pai, Abdulmanap – morto no início de julho, vítima de complicações da Covid-19 -, para o mundo expôs seu sentimento, afirmando que não via mais sentido em seguir competindo. Embora o russo siga firme na sua decisão, Dana White e sua equipe permanecem otimista quanto a um eventual retorno de sua estrela.

Nurmagomedov deixou o esporte com uma trajetória perfeita, somando 29 resultados positivos em sequência, sem nunca sentir o gosto da derrota.

Anderson Silva

A. Silva fez sua última luta pelo UFC no fim de outubro. Foto: Reprodução/Instagram

Embora já tenha voltado atrás na decisão, a aposentadoria de Anderson Silva, mesmo que momentânea, mexeu com as emoções dos fãs de MMA mais saudosos. Tratando-se de um dos melhores lutadores de todos os tempos, ‘Spider’, de 45 anos, fez sua última luta pelo UFC em outubro, quando acabou superado por Uriah Hall com um duro nocaute.

Um dia após o espetáculo, ‘Spider’, em suas redes sociais, confirmou que estava deixando o esporte para o qual se dedicou por mais de 20 anos.

Semanas depois, no entanto, uma nova surpresa. Com uma luta restante em seu contrato com o UFC, Silva confirmou que conseguiu rescindir com a organização e estava livre no mercado. Em publicação no Instagram, o brasileiro disse que seguiria sua carreira e acredita que ainda tem condições de ser competitivo.

A lenda não deu pistas sobre onde irá se apresentar nos próximos anos. O evento japonês Rizin, no entanto, mostrou interesse em contar com Anderson, que fez sucesso no Japão no início de sua carreira.

 Qual o futuro de Anderson Silva e Vitor Belfort no Boxe?

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments