Carrasco de Michael Chandler, Patrício Pitbull aposta em sucesso de rival no UFC, mas faz ressalva | SUPER LUTAS

Carrasco de Michael Chandler, Patrício Pitbull aposta em sucesso de rival no UFC, mas faz ressalva

Maior estrela do Bellator, brasileiro elogia antigo oponente, mas não perde a oportunidade de provocar norte-americano

P. Pitbull tentará sua quarta defesa de título no peso pena. Foto: Reprodução/InstagramP. Pitbull (foto) derrotou M. Chandler em 2019. Foto: Reprodução/Instagram

Último homem a derrotar Michael Chandler, o astro do Bellator, Patrício Pitbull, voltou a falar da grande estreia do norte-americano no Ultimate. Ao acompanhar a vitória do antigo rival sobre Dan Hooker, no UFC 257, o brasileiro elogiou ex-adversário, mas não perdeu a oportunidade de cutucá-lo. Em entrevista ao ‘MMA Fighting’, o potiguar falou sobre o assunto.

Veja Também

“A performance de Michael Chandler em sua esteia no UFC foi incrível. Seu adversário era ótimo, mas senti que ele (Hooker) não estava mentalmente preparado para enfrentar Michael Chandler. Ele cedeu à pressão antes. Muitas pessoas pensaram que Chandler não aguentaria, mas ele terminou nocauteando”, disse Pitbull.

Ainda analisando as qualidades de Michael, Patrício foi além e elogiou as habilidades do norte-americano, colocando à mesa as características que tornam o rival um atleta diferenciado. Para o brasileiro, Chandler seguirá se destacando no peso leve (até 70,3kg.) e poderá ter outro grande resultado, caso seja escalado para enfrentar Dustin Poirier, atual número um no ranking do grupo.

“Se Dustin Poirier for seu próximo adversário, acho que ele vence com a mesma facilidade, do mesmo jeito. Será marcante como sua estreia. (…) Eu não vou torcer para ele, mas estou sendo realista. Sei o estrago que ele pode fazer na divisão. Ele tem mãos pesadas e um ótimo wrestling. É muito agressivo. É difícil derrubá-lo, tem boas quedas. Ele pode encarar qualquer um em pé, tem poder de nocaute e boa trocação. Será difícil pará-lo”, cravou o duplo-campeão do Bellator.

Todos os elogios são justificados na sequência. Há alguns meses, Pitbull vem propondo um ‘evento cruzado’ entre Bellator e UFC. A ideia do brasileiro é esclarecer qual das concorrentes possui a melhor categoria no peso leve. Com isso, o potiguar sonha com um espetáculo em que sejam emparelhados dois campeões das maiores organizações de MMA no mundo.

“Se ele consegue fazer tudo isso, o quão bom eu sou? Vamos fazer o teste. Depois que ele se tornar campeão do UFC, vamos fazer ‘organização x organização’ e ver quem é o melhor do mundo. Ele foi chutado o Bellator por mim. Ele não ficou porque eu o expulsei”, finalizou.

Aos 33 anos, Patrício já é considerado o maior nome da história do Bellator. Dono de dois cinturões em divisões diferentes, o brasileiro tomou o posto de estrela da empresa quando bateu Chandler, em 2019, na disputa pelo título dos leves.

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments