Léo Santos se manifesta após primeira derrota no Ultimate e rebate críticos | SUPER LUTAS

Léo Santos se manifesta após primeira derrota no Ultimate e rebate críticos

Batido por Grant Dawson no UFC Las Vegas 22, brasileiro usou as redes sociais para falar sobre o assunto

L. Santos não perdia uma luta desde 2009. Foto: Reprodução/Instagram

Depois de amargar a primeira derrota com as luvas do Ultimate, não demorou muito para que Léo Santos se manifestasse sobre a situação. Vítima de Grant Dawson no UFC Las Vegas 22, o brasileiro usou as redes sociais para analisar o revés e aproveitou para rebater os críticos. O resultado negativo encerrou uma sequência de mais de 10 anos sem perder.

Veja Também

“Pessoal, está tudo bem comigo. Obrigado por todas as mensagens de apoio, encorajamento e empatia. Foi apenas mais um dia no trabalho, na minha vida, que vivi diferente do que tinha planejado ou imaginado. Ser um atleta no maior evento de MMA do mundo é o sonho de muitos, seja você jovem ou velho”, escreveu Léo, em sua conta no Instagram.

Na sequência, Santos aproveitou a oportunidade para rebater os críticos. Segundo o lutador, aqueles que não apoiam o trabalho dão mais forças para chegar à recuperação.

“Sou grato a vocês, que escrevem o que querem de graça e fazem crítica negativas aos lutadores de MMA, sem sequer ter usado um kimono, uma luva, que fica no sofá e faz incontáveis argumentos e estratégias que vocês colocariam em prática se estivessem no meu lugar. Pessoas como vocês nos fazem querer ser melhores do que somos. (…) O que faz o MMA especial não é apenas o que a gente recebe, mas como nos sentimos quando subimos no octógono. Sempre que luto, sou grato por ter uma nova oportunidade. Vencer ou perder têm as mesmas chances de acontecer. (…) Parabéns ao Grant Dawson, que está construindo uma excelente carreira. Voltarei em breve”, finalizou o atleta.

O confronto contra Dawson marcou a primeira apresentação de Santos na temporada de 2021. Antes, o brasileiro havia lutado em julho, de 2020 quando bateu Roman Bogatov. Aos 41 anos, o carioca não tinha um resultado positivo desde maio de 2009.

Contra Grant, Santos acabou sofrendo o segundo nocaute na carreira em quatro reveses. O primeiro ocorreu em 2006.

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments