Francis Ngannou recusa revanche contra Derrick Lewis para o UFC 263, diz site | SUPER LUTAS

Francis Ngannou recusa revanche contra Derrick Lewis para o UFC 263, diz site

De acordo com a ‘ESPN’, o Ultimate ofereceu um confronto contra o norte-americano para o evento de 12 de junho; compromisso esbarra no tempo de preparação do campeão

F. Ngannou (esq.) e D. Lewis (dir.) se enfrentaram pela primeira vez em 2018, com vitória para o norte-americano nos pontos. Foto: Montagem SUPER LUTAS

Novo campeão dos pesados (até 120,2kg.) do Ultimate, Francis Ngannou não está disposto a retornar ao octógono no primeiro semestre de 2021. De acordo com a ‘ESPN’, o franco-camaronês recusou uma proposta para promover uma revanche contra Derrick Lewis no UFC 263, que acontece em 12 de junho. O acordo esbarrou no tempo de preparação do ‘gigante’, que bateu Stipe Miocic no fim de março.

Veja Também

“O UFC tentou promover Francis Ngannou contra Derrick Lewis em 12 de junho, segundo fontes. No entanto, o tempo de preparação não ajuda Ngannou. Aparentemente, não parece que o UFC esperará por Jon Jones”, escreveu o repórter da agência, Ariel Helwani, em sua conta no ‘Twitter’.

Considerados dois grandes destaques na história recente dos pesados no Ultimate, Francis e Derrick são velhos conhecidos. Os ‘gigantes’ trocaram forças em 2018, em uma das lutas mais criticadas daquela temporada.

No primeiro encontro, os atletas pecaram pela falta de combatividade. Conhecidos pela força de nocaute, os pesados pouco produziram e o confronto acabou definido na decisão dos juízes, que declararam Lewis como vencedor de forma unânime.

Atual número dois no ranking do grupo, Derrick teve seu nome cogitado como primeiro desafiante de Ngannou logo após o UFC 260. Na coletiva de imprensa, o presidente do Ultimate, Dana White, afirmou que o norte-americano era um bom nome, podendo, inclusive, tomar à frente de Jon Jones, que, meses atrás, havia sido confirmado como o adversário do vencedor entre Francis e Miocic.

Caso Derrick, de fato, conquiste a vaga de desafiante, o campeão terá a oportunidade de apagar a má impressão do primeiro embate. Agora, com o cinturão, o franco-camaronês poderá provar que evoluiu e desbancar um de seus três algozes na carreira.

A ideia da diretoria do UFC em promover a revanche entre os ‘gigantes’ se dá, também, pela boa fase de Lewis. O atleta vem de quatro vitórias consecutivas e não perde desde o nocaute sofrido contra Júnior Cigano, em março de 2019.

Como ‘novo rosto’ dos pesados, Francis também não decepciona quando o assunto é ‘momento’. Líder da divisão, o combatente tem cinco nocautes devastadores em sequência, incluindo na lista de vítimas nomes como o próprio Cigano, Cain Velasquez e, claro, o ex-campeão, Stipe Miocic.

E Jon Jones?

Na preparação para sua aguardada estreia no peso pesado, Jon Jones segue na ‘Guerra Fria’ com o Ultimate. A relação da lenda nos meio-pesados (até 93kg.) se estremeceu depois que Dana White provocou ‘Bones‘ publicamente – após o UFC 260 -, sugerindo que o norte-americano deveria temer a força bruta de Ngannou, que havia acabado de atropelar um dos melhores pesos pesados de todos os tempos.

Irritado com o Ultimate, Jon, que havia recebido a confirmação de que enfrentaria o vencedor da disputa, passou a atacar publicamente a empresa. O lutador, também, exigiu que fosse oferecido mais dinheiro para a superluta e a negociação acabou esfriando.

Ainda na coletiva pós-UFC 260, White revelou que o nome de Derrick Lewis é visto com bons olhos pela companhia para um eventual desafio a Ngannou. Assim, a novela ‘Jones nos pesados’ vem ganhando novos capítulos semana a semana.

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments