McGregor celebra oito anos de UFC, narra estreia, e promete voltar às origens em trilogia com Poirier | SUPER LUTAS

McGregor celebra oito anos de UFC, narra estreia, e promete voltar às origens em trilogia com Poirier

Em abril de 2013, o irlandês dava início a uma das carreiras mais brilhantes na história do Ultimate; irlandês desabafa sobre debute

C. McGregor é considerado um dos maiores nomes na história do MMA. Foto: Reprodução/Instagram

Exatamente neste dia, em 2013, os fãs de MMA puderam acompanhar o início a uma das carreiras mais brilhantes na história do Ultimate. Em suas redes sociais, Conor McGregor fez questão de celebrar os oito anos de UFC. Com altos e baixos, o irlandês narrou sua estreia e prometeu voltar às origens na trilogia contra Dustin Poirier, que acontece em 10 de julho.

Veja Também

“Nesta data, em 2013, eu me pesava para minha estreia no UFC. Que jornada! Ela se tornou meu 12º nocaute no MMA. Dustin Poirier se tornou meu 12º nocaute no primeiro round nas artes marciais mistas. A próxima luta será minha 12ª luta principal no Ultimate”, escreveu McGregor, em sua conta no ‘Twitter’.

Comovido com a celebração, o irlandês fez questão de narrar o passo a passo de seu debute. Na ocasião, o ‘Notório’ foi escalado para enfrentar Marcus Brimage. Se a primeira impressão é a que fica, o lutador fez bonito e atropelou o adversário com menos de dois minutos de combate.

“Descobri que estraria com nove semanas de antecedência. Tirei uma semana para me endireitar por não treinar e ‘farrear’ e, pelas próximas oito semanas, me mudei para o apartamento da minha irmã, que ficava perto da academia. Eu acordava, treinava, voltava andando para casa, me alimentava e descansava. Depois treinava de novo, voltava à casa, dormia e repetia. (…) Eu não tinha dias de descanso, nem domingo”, declarou.

Oito anos se passaram e McGregor, de fato, fez história na organização. Com status de atleta mais bem pago do MMA, o lutador, ao longo de sua trajetória no UFC, se tornou duplo-campeão, acumulou polêmicas, mas cravou seu nome a ouro no evento.

Em fase instável, o ‘Notório’, agora, se prepara para a aguardada trilogia contra Dustin Poirier. Com a disputa empatada em dois a dois, o irlandês garante que irá se recuperar da dura derrota sofrida para o norte-americano, em janeiro de 2021. Para isso, o combatente precisará mostrar reflexos do atleta que encantou os fãs do esporte.

“Vou usar essa abordagem (de treinar incessantemente) para meu confronto de retorno. Eu não me tornei duplo-campeão do UFC com esse método, mas fui campeão dos penas (até 65,7kg.) assim”, finalizou.

Com as luvas do Ultimate, McGregor, até o momento, disputou 13 embates. Com saldo positivo, o irlandês, hoje, soma 10 triunfos e três reveses.

Aos 32 anos, Conor recentemente confirmou a revanche contra Poirier para 10 de julho. Os atletas encabeçarão o UFC 264 e, além de desempatarem a disputa, o vencedor poderá garantir a chance de desafiar o novo campeão dos leves (até 70,3kg.), que será coroado após a luta entre Charles do Bronx e Michael Chandler.

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments