Rockhold critica Usman e Adesanya por falta de apoio a Ngannou em disputa com o UFC | SUPER LUTAS

Rockhold critica Usman e Adesanya por falta de apoio a Ngannou em disputa com o UFC

O ex-líder dos médios reclamou da falta de união dos lutadores contra as bolsas pagas pela organização e criticou os dois nigerianos campeões do Ultimate

F. Ngannou, K.Usman e I.Adesanya em evento do UFC Foto: Instagram

O ex-líder dos médios (até 83,9kg) do UFC Luke Rockhold defendeu Francis Ngannou da ‘geladeira’ imposta pelo UFC. O norte-americano criticou a falta de união dos lutadores da organização e acusou os outros dois campeões africanos, Kamaru Usman e Israel Adesanya, de não sair em defesa do seu ‘irmão’. A declaração foi dada em entrevista ao ‘MMA Fighting’.

Veja Também

“Você tem dois irmãos nigerianos que são campeões, eles deveriam tê-lo apoiado e ser homens, e talvez isso pudesse mudar a atmosfera. Mas foi só isso. Vi uma oportunidade ali. Fora isso, você precisa de 25 caras (de peso). Vinte e cinco caras não vão se unir. Talvez mais, talves menos, não sei. Foi a única coisa que eu vi que poderia ter nivelado o campo de disputa e mudado as coisas para melhor. Quando você apoia o Francis e tem a irmandade dos “três amigos nigerianos”, se esses dois tivessem se erguido, poderiam ter f*** o UFC duro e fundo. Mas, eles não se ergueram”, criticou duramente Rockhold.

O norte-americano insinuou que os lutadores não teriam coragem de se rebelar contra o UFC e reclamou do modo que a organização age com quem pede por salários melhores.

“Ninguém tem coragem o bastante, ninguém tem culhão. Este é o problema, não há gente o bastante para fazer a diferença. Tem muito poucos com coragem de verdade, mas, para reunir a quantidade certa para fazer isso, nunca vai acontecer, não num futuro próximo. O UFC dá o bastante para que todos voltem pedindo mais. Aí alguém começa a discussão e leva uma geladeira até que fique sem dinheiro e precisem voltar, aí precisam aceitar o salário que eles derem. Esse é o jogo deles”, declarou Luke.

Após o UFC criar a disputa de cinturão interino mesmo com Ngannou estando saudável e com pouco tempo de reinado, o franco-camaronês passou a criticar publicamente a empresa. O campeão linear dos pesados reclamou do salário baixo recebido na organização e afirmou que sentia desprestigiado na companhia.

Sem pisar no octógono desde julho de 2019, Luke já tem data marcada para o seu retorno. No UFC 268, programado para o dia 6 de novembro, Rockhold irá medir forças contra Sean Strickland. O ex-líder da divisão até 83,9kg possui um cartel de 16 triunfos e cinco reveses.

Podcast #30: Aquecimento para o UFC 266 com duas disputas de cinturão e migué de Romero no Bellator