Marina Rodriguez abre as portas para duelo contra Xiaonan e dispara contra Joanna: ‘nem deveria estar no ranking’

A brasileira criticou a inatividade da polonesa ex-campeã da divisão, que não entra em ação desde março de 2020

M. Rodriguez em coletiva de imprensa após o UFC Las Vegas 39 (Foto: Reprodução/Youtube)

Vencedora da luta principal do UFC Las Vegas 39, ao superar Mackenzie Dern por decisão unânime dos juízes, Marina Rodriguez colocou de vez seu nome na disputa pelo topo da divisão peso palha (até 52,2 kg) do Ultimate.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Com três vitórias consecutivas contra oponentes ranqueadas na divisão, Marina tem poucas opções a sua frente no ranking que estejam sem luta marcada. Uma delas seria a ex-campeã Joanna Jedrzejczyk, atual segunda colocada no ranking. Para a gaúcha, no entanto, a polonesa nem deveria aparecer na lista devido à inatividade.

“Sinceramente, a Joanna já disse que não quer lutar comigo, então não quero lutar com ela também. Para mim ela não deveria estar no ranking, porque não luta mais. Ela deveria dar espaço para as outras meninas que estão batalhando, lutando três vezes ao ano para conquistar o espaço”, desabafou Marina.

PUBLICIDADE:

Pensando em seu futuro na categoria, Marina Rodriguez garante que enfrentaria qualquer oponente, mas dá preferência para nomes que estejam a sua frente no ranking da divisão, como a chinesa Yan Xiaonan.

“Pode ser a Yan Xiaonan ou quem for, mas prefiro que seja alguém na minha frente”, finalizou Marina.

PUBLICIDADE:

Citada por Marina, Yan Xiaonan ocupa a quarta colocação no ranking da categoria. A chinesa foi derrotada por Carla Esparza em sua última aparição, em maio deste ano, interrompendo uma invencibilidade que durava 12 lutas.

PUBLICIDADE:

Podcast #39: Prévia de Aldo, Charles e Amanda + 14 anos de SUPER LUTAS