Massaranduba abre o jogo sobre polêmica com Paddy Pimblett e detalha estratégia para luta no UFC Vegas 41

Em entrevista exclusiva ao SUPER LUTAS, brasileiro diz que está com 'jogo ajustado' para enfrentar Dwight Grant e revela tranquilidade para duelo

F. Massaranduba em vitória pelo UFC. Foto: Reprodução/Instagram

Francisco Massaranduba é um dos brasileiros no UFC Las Vegas 41 deste sábado (23) e está feliz com a oportunidade de encarar Dwight Grant, em luta válida pela divisão dos meio-médios (até 77kg.). Em entrevista exclusiva ao SUPER LUTAS, o representante tupiniquim prometeu que fará um duelo franco e se diz tranquilo para o duelo contra o norte-americano.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Sabadão estarei forte para caramba, entendeu? Eu estou super feliz que vou fazer essa luta e voltar ao Brasil. Mesmo eu não falando inglês, eu me sinto em casa aqui. Meu ‘inglês’ é o soco. É minha mão. Não é porque o Massaranduba está mais velho que ele está morto. O Massaranduba de sempre vai estar aí. Vou cair para dentro e fazer MMA. Estou bem tranquilo, calmo e sei o que eu vou fazer”, afirmou Massaranduba.

Aos 43 anos, Francisco fará sua segunda luta na categoria liderada por Kamaru Usman. Em junho deste ano, o piauiense perdeu para Muslim Salikhov na decisão dividida e, ainda assim, não se arrepende da mudança de divisão. Inclusive, ele revela que está mais focado e não encontra problemas com o corte de peso.

PUBLICIDADE:

“Com certeza. Eu me sinto bem para caramba. Estou mais focado, treinando e descansando mais. Problema todo mundo tem, mas eu tiro de letra. Só foco no meu trabalho e, com certeza, vou lutar por muito tempo. Nem penso em parar de lutar. Mudou muita coisa. Estou sempre comendo e descansando bem. Tenho lazer, gosto de pescar e andar de bicicleta, mas sou focado. Tenho certeza que vou lutar por muito mais tempo. Não vou tirar tanto peso. Eu tirava 15kg. antes, mas hoje estou com 80kg, preciso tirar uns três kg apenas”, completou o lutador.

Polêmica com Paddy Pimblett

Em junho, Massaranduba viralizou em seu ‘Twitter’ após sua conta oficial por reclamar de demora para o Ultimate casar uma luta e provocou a promessa Paddy Pimblett, dando a entender que, para lutar de forma frequente na organização, o atleta deve ser popular. Questionado sobre o assunto, no entanto, Francisco afirmou que não teve autoria na provocação e desaprovou a imagem.

PUBLICIDADE:

“Na verdade, eu nem sabia. Acordei de manhã e estava lá a postagem. Eu acordei e apaguei. Fiquei bravo, isso não tem nada a ver comigo. O cara (Paddy Pimblett) está chegando agora no UFC. Ele faz o dele e eu faço o meu. Não gostei (da provocação). Postaram seu eu saber e, quando eles publicarem alguma coisa, eles têm que me falar”, explicou o atleta tupiniquim.

PUBLICIDADE:

Dia das crianças atrasado…

Massaranduba costuma lembrar com frequência do filho, Francisco, a cada vitória dele no Ultimate. E, apesar de passar o Dia das Crianças – que é celebrado em 12 de outubro, o lutador revela que não conseguiu passar com seu progênito pela distância, mas promete levar o ‘presente atrasado’ com uma vitória sobre Dwight Grant.

“Eu estava distante do meu filho. Estou morando nos Estados Unidos e ele mora no Brasil. E, no dia das crianças, eu passei treinando. Meu filho é tudo. Eu tenho minha família, mas hoje em dia eu luto pelo meu filho. Quero deixar um legado e uma história para ele lembrar de mim. Meu moleque é ‘da hora’”, finalizou.

Histórico dos atletas

Massaranduba quer provar mais uma vez que ainda tem condições de atuar em alto nível. O brasileiro, no entanto, vem de derrota para Muslim Salikhov, em duelo realizado em junho desta temporada. Profissional desde 2006, ele conta com um cartel de 26 triunfos e oito reveses.

Se de um lado o tupiniquim precisa triunfar, o mesmo pode ser dito para Dwight Grant. Antigo representante do Bellator, o norte-americano busca estabilidade na concorrente e quer seu segundo triunfo seguido. Em seu retrospecto, são 11 resultados positivos e três negativos.

Podcast #40: José Aldo ainda pode ser campeão no UFC?