De volta após grave lesão, Elizeu Capoeira promete retomar estilo agressivo para sair vitorioso no UFC 267

Em entrevista ao SUPER LUTAS, o brasileiro falou sobre o que espera do seu duelo no próximo sábado (30) e afirmou que não ira sentir o tempo longe do octógono

E. Capoeira posa para foto antes do UFC 267 Foto: Instagram

Às vésperas de voltar ao octógono depois de mais de um ano parado, Elizeu Capoeira garante que está preparado para o UFC 267 desse sábado (30). Em entrevista ao SUPER LUTAS, o lutador brasileiro cravou que está 100% recuperado da lesão sofrida em seu joelho, rechaçou as chances de sentir a longa inatividade e falou sobre o seu oponente, o francês Benoit Saint-Denis.

PUBLICIDADE:

Veja Também

“Não estou só 100%, estou 1000%. Você fica preocupado, pois acha que não vai ter a possibilidade de voltar e eu graças a Deus fui abençoado com uma boa recuperação e estou podendo voltar a fazer o que eu gosto, competindo em alto nível, no maior evento do mundo. Então, cara, estou feliz demais mesmo e muito preparado”.

Longa inatividade pode atrapalhar?

“Eu acredito que não, eu venho de uma escola que possui diversos estilos, né? Eu sou capoeirista, eu tenho essa versatilidade, eu me mantive ativo,  meu colegas de treino, meus companheiros me exigem ter essa versatilidade. Eu sou agressivo e isso é algo meu, é algo que tá aqui e que eu sou cobrado. Então, eu acho que é impossível eu chegar lá e não ter isso comigo”.

PUBLICIDADE:

O que fazer para retomar a sequência de vitórias?

“Acho que eu tenho que melhorar e aperfeiçoar aquilo que eu já tenho, então eu tenho que estar me reinventando e evoluindo, e acho que eu estou fazendo isso. Por mais que eu tenha perdido algumas lutas, eu vi uma grande melhora na parte de eu estar me reinventando. Se você for ver as minhas lutas, vai ver que cada uma é diferente da outra, é difícil de me estudar porque toda vez eu estou fazendo algo novo, ou diferente. O que faz o Elizeu Capoeira ser diferente, é justamente isso, é chegar lá e não ser monótono, chegar lá e não ver a mesma coisa sempre”.

Incomoda enfrentar um estreante?

“Não me incomoda nem um pouco. Até pelo fato de que quando eu estava em décimo colocado (no ranking), ninguém queria lutar comigo. Eu aceitei uma luta contra um cara que estava lá atrás (Muslim Salikhov) e infelizmente eu não saí com a vitória, tu acha que eu vou ligar para o que os outros vão falar? Cara, eu sou lutador, eu preciso lutar. Agora porque eu tenho uma boa colocação, tenho um bom tempo de evento, eu vou ficar esperando? Eu preciso lutar, eu dependo disso, é o que eu faço. Independente com quem seja. A vida de atleta é muito curta”.

PUBLICIDADE:

O que sabe sobre seu adversário?

“A gente estudou bastante ele, temos algo formalizado já, a gente sempre estuda o oponente para a gente não correr o risco de se surpreender. Ele (Benoit Saint-Denis) é um atleta bom, bem forte no grappling, mas cara, eu venho de uma escola que é completa também, onde a gente trabalha muito, tanto a parte em pé, como a parte de chão. Nada que venha dele pode me surpreender, qualquer coisa que ele tiver para mim, eu vou estar bem preparado para poder me virar e achar o caminho da vitória”.

PUBLICIDADE:

Sonha em voltar ao ranking caso consiga uma vitória?

“Claro que o nosso objetivo é o ranking e depois chegar ao cinturão mas é um passo de cada vez. Agora, meu próximo objetivo é no dia 30, depois a gente vai estudando e vendo a melhor forma de chegar no maior patamar”.

Sobre Elizeu Capoeira

Vindo de uma sequência irregular em seus últimos combates, Elizeu Capoeira busca uma nova sequência de vitórias para retornar ao ranking dos meio-médios (até 77,1kg). Seu momento de maior destaque na organização ocorreu entre 2016 e 2019, quando conquistou oito triunfos consecutivos. O combatente possui um cartel de 22 resultados positivos e sete negativos em sua carreira no MMA profissional.

Podcast #40: José Aldo ainda pode ser campeão no UFC?