Virna Jandiroba fala do duelo com Amanda Ribas no UFC 267 e critica governo Bolsonaro: ‘Pior do que esperávamos’

Em entrevista exclusiva ao SUPER LUTAS, a lutadora brasileiro contou sobre suas expectativas para o confronto do próximo sábado e sobre o seu futuro na categoria

V. Jandiroba irá enfrentar A. Ribas no UFC 267 Foto: Instagram

Pronta para o duelo tupiniquim contra Amanda Ribas no UFC 267, Virna Jandiroba não quer saber de descanso. Em entrevista exclusiva ao SUPER LUTAS,  a lutadora brasileira declarou que gosta do ritmo ‘frenético’, mostrou confiança em sair vitoriosa no próximo sábado (30), falou sobre suas expectativas para chegar ao título dos palhas (até 52,1kg) e até sobre o governo do presidente Jair Bolsonaro.

PUBLICIDADE:

Veja Também

“Eu achei muito bom (emendar uma luta em sequência) né, porque eu já vinha de um camp, fiquei só 15 dias em casa, para dar aquela descansada e retomei os treinos. Foi um camp que deu para eu amadurecer bastante, fazer tudo dentro do cronograma, não foi nada feito às pressas e correu tudo bem. Na maioria das minhas lutas, eu sempre estive lesionada e dessa vez eu não estou com nenhuma lesão. Então, é algo muito positivo para mim, estou muito feliz por isso”.

Confiante em ser a primeira a finalizar a Amanda?

“Na verdade, eu nem sabia que ela nunca tinha sido finalizada. Eu me sinto uma atleta muito mais completa, né? Eu sinto muita confiança no meu jiu-jítsu, eu sempre tento focar nas minhas virtudes não importa com quem seja. A Amanda é uma atleta que é boa em tudo, então, vai ser uma luta muito legal de ser ver”.

PUBLICIDADE:

Entra no top-10 em caso de vitória?

“Com fé em Jesus. É o mais justo. Caso eu vença, é o que tem que acontecer. Eu acredito que vencendo a Amanda e depois mais três lutas, eu chegue em uma disputa de cinturão. Claro que depende muito da forma que você luta, da forma que você convence o público, convence a própria organização. Então, com mais quatro lutas, contando com essa (UFC 267), eu vou estar na disputa de cinturão”

Sobre a primeira vez em Abu Dhabi

“Eu tenho realizado muitos sonhos. Lutar em Las Vegas era um sonho que eu sempre comentava com os meus amigos. E desde a época do jiu-jítsu, eu também sempre quis lutar aqui em Abu Dhabi. Sempre foi algo que eu quis muito, eu sempre quis muito estar aqui. Então, para mim, isso é algo muito positivo. Eu estou sendo vista pelo mundo inteiro, isso aqui é muito grandioso”.

PUBLICIDADE:

Governo Bolsonaro x Pandemia

“Eu sempre fui contrário ao governo que está ai hoje, né? Nunca houve um planejamento (para tratar da pandemia), então, era visível que muitas coisas dariam errado. Desde o começo já se esperava isso e ainda me aparece uma pandemia no meio desse cenário, então eu acho que foi muito pior do que a maioria de nós esperávamos. Economicamente, eu acho que a gente retrocedeu bastante, tem sido desastroso e a quantidade de pessoas que se foram pela Covid-19 torna tudo muito mais triste e lamentável. E o pior, é que sabemos que muita coisa poderia ter sido evitada, os brasileiros foram tratados de forma desumana durante essa pandemia, então para mim, é uma questão que vai além de política, é uma questão de humanidade”

PUBLICIDADE:

Sobre Virna Jandiroba

Pronta para a sua terceira luta em 10 meses, Virna busca voltar a ter dois resultados positivos em seu cartel. fato que aconteceu pela última vez em agosto de 2020. Atualmente na décima segunda colocação do ranking dos palhas, a brasileira possui um cartel de 17 triunfos e dois reveses.

Podcast #40: José Aldo ainda pode ser campeão no UFC?