Vídeo: Mulheres são nocauteadas por homens em lutas de MMA mistas organizadas por evento polonês

O evento polonês MMA-VIP gerou muita polêmica nas redes sociais ao promover duas lutas de MMA intergênero

Evento polonês promoveu lutas entre homens e mulheres (Foto: Reprodução/Instagram)

A organização polonesa MMA-VIP causou muita polêmica recentemente ao promover dois desafios intergênero em sua terceira edição. As duas lutas entre homens e mulheres terminaram com nocautes dos participantes do sexo masculino e geraram diversas críticas nas redes sociais.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Na primeira luta, Michal Przybylowicz, conhecido como o “Ken Polonês”, derrotou a wrestler Wiktoria Domzalska. Já na luta principal do evento, o tiktoker Piotrek Muaboy bateu a campeã de queda de braços Ula Siekacz.

“Olá pessoa, estou viva e vamos seguir em frente. Não vou mais apanhar para nenhum homem. Eu aceitei essa luta conscientemente, é isso, eu sabia o que estava fazendo. Estou esperando por mais sugestões interessantes e vou continuar evoluindo. O que não nos mata, nos fortalece”, escreveu Ula Siekacz nas redes sociais após a derrota.

PUBLICIDADE:

Apesar de não estar envolvida com o evento, a IMMAF (Federação Internacional de MMA), responsável por fiscalizar eventos amadores de MMA na maior parte da Europa, se pronunciou através de um comunicado publicado pelo jornal britânico “Mirror”.

“A cobertura da imprensa nos chamou a atenção para uma luta de MMA intergênero que aconteceu na Polônia no fim de semana. Apesar de a organização e os competidores não terem associação com a IMMAF, como corpo internacional responsável pelo MMA amador, sinto que é importante declararmos nossa posição. A IMMAF discorda categoricamente desse escândalo intencional em forma de entretenimento que não representa o esporte do MMA ou seus valores e coloca mulheres em risco. É inaceitável que mulheres e homens possam competir um contra o outro em esportes de combate, essencialmente por razões de segurança, mas também por fair play, e nós de jeito nenhum apoiamos isso”, diz o comunicado.

PUBLICIDADE:

Confira os vídeos das lutas abaixo:

PUBLICIDADE:

Podcast #40: José Aldo ainda pode ser campeão no UFC?