Treinador afirma que Francis Ngannou aconselhou o UFC a não contratar Ciryl Gane

Ex-colegas de equipe, camaronês e francês se enfrentam na luta principal do UFC 270 pela unificação dos cinturões dos pesados

F. Ngannou (esq.) é campeão linear dos pesados, enquanto C. Gane (dir.) ostenta o título interino. Foto: Montagem SUPER LUTAS

Antes companheiros de equipe, Francis Ngannou e Ciryl Gane atualmente protagonizam uma rivalidade que vale a unificação do cinturão dos pesos pesados (até 120,2 kg) do UFC. O camaronês, dono do título linear, e o francês, campeão interino, se enfrentarão na luta principal do UFC 270, no dia 22 de janeiro.

PUBLICIDADE:

Veja Também

De acordo com Fernand Lopez, treinador de Ciryl Gane e ex-treinador de Francis Ngannou na Factory MMA, o atual campeão interino dos pesados não estaria no UFC se dependesse da boa vontade de seu ex-colega. Durante participação no podcast “The MMA Hour”, Lopez compartilhou com Ariel Helwani um hábito que costumava colocar em prática para promover os atletas de sua academia e como Ngannou não contribuiu para a contratação de Gane.

“No começo de carreira do Ngannou, o que eu fazia era pedir para sempre que um lutador da MMA Factory no UFC tivesse uma entrevista, citar o nome de Francis Ngannou, simplesmente citá-lo. Toda vez que eles tinham uma entrevista eles falavam algo do tipo: ‘temos muitos talentos, você ainda vai ouvir falar de Francis Ngannou’. Era assim que eu tentava construir o nome dele. Assim que eu costumava empurrar os caras”.

PUBLICIDADE:

“Eu fiz a mesma coisa com Ciryl Gane. Tentei fazer Mick Maynard contratá-lo. E sabe o que aconteceu? Francis voltou para Vegas e me disse: ‘Ei, eu encontrei Mick e ele me perguntou se um jovem da minha academia chamado Ciryl Gane é bom’. Eu perguntei a ele se era verdade e ele respondeu: ‘Sim, as pessoas esperavam que eu fosse bem elogioso com o nome dele, mas não foi assim. Eu disse que ele era um pouco bom, mas não o suficiente para o UFC’. Isso veio da boca de Francis Ngannou. Para ele, era uma estratégia para Mick Maynard não suspeitar que nós estivéssemos na mesma página, o que não é verdade”, revelou o treinador.

Podcast #40: José Aldo ainda pode ser campeão no UFC?