Após nocautear Horiguchi, Pettis elogia desafiante e revela dificuldades durante a luta

Em entrevista após o Bellator 272, o campeão dos galos assumiu que demorou a se achar no combate mas contou que teve calma para conseguir o nocaute

S. Pettis posa ao lado do presidente do Bellator S. Coker Foto: Instagram

A primeira defesa do cinturão dos galos (até 61,2kg) de Sergio Pettis deu mais trabalho do que ele imaginava. Em entrevista coletiva após o Bellator 272 dessa sexta (03), o campeão assumiu que estava ‘perdido’ no duelo contra Kyoji Horiguchi e revelou como tentou se manter calmo para conseguir o nocaute.

PUBLICIDADE:

Veja Também

“Eu estou quebrado. Durante os três primeiros rounds, ele estava me acertando e estava me deixando frustrado com movimentações bem interessantes e bons contragolpes. Eu tive que encarar muitas adversidades para conseguir esse nocaute, mas foi perfeito. Foi lindo”, assumiu Pettis.

O norte-americano reconheceu que demorou a se achar no combate, mas revelou que o soco rodado que nocauteou o desafiante, saiu de forma ‘natural’.

PUBLICIDADE:

“Ele tem um estilo bem estranho que eu acabei entendendo durante a luta. Eu tive que me manter na minha estratégia e meu corner ficava dizendo o tempo inteiro para que eu ficasse calmo como um ninja e não tentar ir para cima com tudo de uma vez. Aquele golpe foi bastante natural, não coloquei tanta força nele e acabei acertando com perfeição”, revelou o campeão.

Com cinco vitórias seguidas na carreira, Pettis coroa a excelente fase que vem vivendo com a manutenção do cinturão. O lutador de 28 anos agora continua invicto em quatro lutas pelo Bellator e possui um cartel de 22 triunfos e cinco reveses.

PUBLICIDADE:

Podcast #45: Volkanovksi sem desafiante e brasileiros no 1º UFC do ano