Sean O’Malley opina sobre possível transição de Jake Paul para o MMA: ‘é um nível diferente’

Apesar de prever dificuldades, peso galo do Ultimate crê que o youtuber tenha as características necessárias para ter sucesso

J. Paul nocauteou o ex-campeão do UFC T. Woodley (Foto: Reprodução/Instagram)

Após nocautear o ex-campeão do UFC Tyron Woodley em luta profissional de boxe, Jake Paul abriu portas para uma possível transição para o MMA, chegando inclusive a desafiar Jorge Masvidal para uma luta no Ultimate caso Dana White aceitasse algumas condições relacionadas a melhoras nas condições de trabalhos dos atletas. Um vídeo publicado recentemente pelo youtuber, que aparece praticando chutes baixos, ajudou a alimentar ainda mais os rumores.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Durante a gravação do último episódio de seu podcast “Sugar Show”, o peso galo (até 61,2 kg) do UFC Sean O’Malley opinou sobre a possível mudança de Jake Paul dos ringues de boxe para os cages de MMA. Segundo ele, o youtuber encontraria mais dificuldades nas artes marciais mistas do que na nobre arte.

“Demora muito. Vai levar muito tempo para ele fazer no MMA o que fez no boxe. No boxe ele fez rápido, o que é impressionante. Ele nocauteou Tyron Woodley, isso é loucura. Isso é bem louco, mas para chegar no MMA e ter sucesso, é um nível diferente. Você precisa ficar bom em muitas coisas”, opinou O’Malley.

PUBLICIDADE:

Apesar de destacar as dificuldades, O’Malley afirmou acreditar que Jake Paul possui as características necessárias para se tornar um bom lutador de MMA.

“Ele tem a energia, tem o coração e tem a ética de trabalho. Isso está provado. Eu assistiria”, finalizou O’Malley.

PUBLICIDADE:

Desde que estreou no boxe profissional, em janeiro de 2020, Jake Paul entrou nos ringues cinco vezes e teve 100% de aproveitamento, com quatro triunfos por nocaute e um por decisão. As últimas três vitórias do youtuber foram sobre ex-lutadores do UFC: Ben Askren e o ex-campeão meio-médio Tyron Woodley (duas vezes).

PUBLICIDADE:

Podcast #45: Volkanovksi sem desafiante e brasileiros no 1º UFC do ano