Wellington Turman revela conselho de Glover Teixeira e diz que pode finalizar Rodolfo Vieira no UFC 270

Em entrevista ao SUPER LUTAS, curitibano cita aprendizado e evolução para surpreender compatriota

Wellington Turman é uma das maiores promessas brasileiras na nova geração da divisão dos médios (até 83,9kg.) e, agora, aposta na mudança aos Estados Unidos para treinos com Glover Teixeira e Alex Poatan como um dos fatores de incentivo no combate contra Rodolfo Vieira no UFC 270 do próximo sábado (22).

PUBLICIDADE:

Veja Também

Em entrevista exclusiva ao canal do SUPER LUTAS no ‘YouTube’, Turman destacou a importância dos conselhos de Glover na retomada ao caminho das vitórias no Ultimate.

“É incrível. O Glover ensina muita coisa para a gente. Conversar com ele é muito bom, pois ele é muito inteligente. Poatan também. É sensacional. Eles são humildes demais. Às vezes você pergunta alguma coisa e eles param o treino para te corrigir. São dois caras que têm ajudado muito em minha evolução. Quando eu cheguei, estava vindo de duas derrotas e escutando muita coisa da internet. E o Glover é um cara que está há muito tempo (no esporte) e também já teve altos e baixos. É campeão do mundo hoje, mas já passou por isso e sabe como é o público. Foi uma coisa que me marcou muito até para eu voltar a lutar bem. Eu sei o quanto sou bom e só estava passando por um momento ruim, mas agora é só evolução e vamos buscar sempre o caminho das vitórias”, disse Wellington.

PUBLICIDADE:

‘Posso finalizar’

Ao ser questionado sobre o duelo contra Rodolfo Vieira, Turman reconheceu a qualidade e evolução do compatriota, mas não titubeou ao dizer que o caminho do triunfo pode ser, justamente, no jiu-jitsu e no ponto forte de seu adversário. Ele ainda sugeriu que está pronto para que a luta se desenvolva em pé ou no solo.

“O Rodolfo é um cara muito experiente no jiu-jitsu, já ganhou campeonato mundial e é um grande nome. Mas a gente vai lutar MMA. Eu respeito, sei que ele é perigoso, mas estou bem preparado e não tenho medo de trocar chão com ele. A estratégia é trocar um pouco, pois melhorei meu boxe. Tenho um jogo versátil para conseguir enganá-lo. Mas posso finalizar, também. Sei que posso fazer isso e estou preparado para tudo”, finalizou.

PUBLICIDADE:

Aos 25 anos, Wellington Turman tem um ‘cartel negativo’ no Ultimate. Em cinco lutas, o curitibano perdeu três lutas e triunfou em outras duas. Profissional desde 2014, ele conta com um retrospecto de 17 triunfos e cinco reveses.

PUBLICIDADE:

Podcast #67: Durinho fez o pix para Yanex após nocaute em lutador que falou mal do Brasil + UFC Austin: card do ano