Francis Ngannou nega ter sido amigo de Ciryl Gane e afirma que nocauteou rival ‘por acidente’ em treino

Às vésperas do tão aguardado duelo, o camaronês afirmou que só teve contato com o francês por poucas sessões de treino

F. Ngannou e C. Gane se enfrentam no UFC 270 pela unificação do título. Foto: Reprodução/Instagram

Neste sábado (22), Francis Ngannou e Ciryl Gane se enfrentam pela unificação dos cinturões pesos pesados (até 120,2 kg) do UFC, em uma das lutas mais aguardadas dos últimos anos. Boa parte da narrativa do duelo se baseia no fato de os dois lutadores serem antigos parceiros de treino e atualmente grandes rivais, mas, segundo Ngannou, isso não é totalmente verdade.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Durante coletiva de imprensa realizada na última quarta-feira (19), Ngannou negou ter sido amigo de Gane e afirmou só ter tido contato com o campeão interino por poucas sessões de treino.

“Nós fizemos algumas sessões em três semanas, acredito que umas seis sessões. Definitivamente menos de oito sessões. Isso foi em janeiro de 2019, porque eu enfrentei Curtis Blaydes na China, voltei para Camarões no Natal e tinha a luta contra Cain Velasquez. Eu não conseguiria voltar a Vegas a tempo de montar um camp de treinamento, porque a luta era no dia 17 de fevereiro, então parei na França para treinar por um mês e, na época, Ciryl estava lá treinando para a luta dele no TKO, eu acredito. Então ele foi embora antes de mim, acho que três semanas antes de eu ir para minha luta. Não sei de onde vocês tiraram toda essa amizade e esse papo de parceiros de treinos. Além disso que eu falei, não tivemos mais nada. Se você perguntá-lo, ele vai confirmar. Eu acho, pelo menos, que ele é honesto”, alegou Ngannou.

PUBLICIDADE:

Na mesma coletiva de imprensa, enquanto falava sobre o polêmico vídeo vazado com imagens de uma sessão de sparring entre os dois, Ngannou afirmou já ter nocauteado Gane “por acidente” durante um treino.

“Sim, eu o nocauteei com um chute alto de esquerda. Existem motivos para essa filmagem não ter sido vazada. Não foi um nocaute voluntário. Não foi fazendo sparring. Foi um acidente. Eu não queria nocauteá-lo. Então, pessoalmente, não é algo que eu me orgulhe ou me ache durão por ter nocauteado meu parceiro de treinos. Normalmente essas coisas acontecem, mas são sempre acidentes. Temos o compromisso de cuidar dos nossos parceiros. É assim que funciona”, afirmou o camaronês.

Francis Ngannou e Ciryl Gane resolvem suas diferenças neste sábado (22), na luta principal do UFC 270. O evento conta ainda com a trilogia entre o campeão Brandon Moreno e  o ex-campeão Deiveson Figueiredo, valendo o cinturão peso mosca (até 56, 7 kg).

PUBLICIDADE:

Podcast #69: Alex Poatan brilha e Adesanya sai vaiado no UFC 276