Henderson tem luta dura no Bellator 273, mas bate Mamedov e vence no MMA após mais de dois anos

Ex-campeão do UFC supera companheiro de equipe de Khabib na decisão dividida e encerra série invicta de três derrotas

B, Henderson (esq.) derrotou I. Mamedov (dir.) no Bellator 273. Foto: Reprodução/Instagram

Equilíbrio. A palavra pode definir o encontro entre Ben Henderson e Islam Mamedov na luta co-principal do Bellator 273, realizado neste sábado (29), em Phoenix (EUA). Em confronto disputado no peso leve (até 70,3kg.), os atletas alternaram bons e maus momentos e, ao fim de três rounds, o ex-campeão do UFC foi declarado vencedor na decisão dividida dos juízes.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Square 4x4

Com a vitória, Ben respira aliviado na companhia. Antes de subir no cage circular, o ‘Menino Lobo’ estava pressionado na organização com três derrotas consecutivas. Mesmo não tendo vida fácil neste fim de semana, o veterano de 38 anos provou ter condições de atuar em alto nível contra os melhores da categoria liderada por Patricky Pitbull.

Parceiro de treinos de Khabib Nurmagomedov na AKA (American Kickboxing Academy), Mamedov não conseguiu ter sucesso em colocar sua estratégia em prática. Mesmo com o ‘Águia’ em seu corner, o russo encontro dificuldades diante do ex-campeão do UFC.

PUBLICIDADE:

Além de voltar a triunfar, Henderson também defendeu a sexta posição na divisão que tem Patricky como campeão. Islam, por sua vez, terá que aguardar para a sonhada disputa de cinturão na companhia.

A luta

O confronto começou com Henderson arriscando um chute baixo, que passou no vazio. Mamedov respondeu com um chute na linha de cintura do ex-campeão do UFC. Após o primeiro minuto, os atletas seguiam se estudando e economizavam nos ataques. Restando cerca de dois minutos para o fim da etapa, o russo partiu para a luta agarrada e passou a pressionar o oponente contra as grades. Quase no fim do assalto, Islam conseguiu a queda, mas caiu em posição de desvantagem. Ben conseguiu encaixar uma guilhotina e fazia força, tentando obrigar o adversário a bater em desistência. Pressionado, o companheiro de equipe de Khabib Nurmagomedov conseguiu sair da posição e imediatamente chegou às costas. O russo golpeava, mas não havia mais tempo.

PUBLICIDADE:

Na segunda etapa, Henderson voltou a tomar a iniciativa, com um chute alto. O russo respondeu na mesma moeda e tentava encontrar a melhor distância para chegar ao oponente. Passado pouco mais de um minuto, Mamedov se aproximou, foi para a queda, mas, como no primeiro round, quase foi pego por uma guilhotina. Desta vez, Islam se defendeu bem e reverteu a situação, ensaiando um mata-leão. O ‘Menino Lobo’ também se protegeu com eficiência, mas estava em situação de desvantagem, com o oponente ‘colado’ nas suas costas.  Por baixo, Ben tentava uma chave de tornozelo, enquanto Islam, por cima, atacava com socos. Perto do minuto final, o russo voltou a atacar as costas e buscava espaço para uma finalização. ‘Mochilado’, o russo buscava um descuido do ex-UFC para finalizar. Nos segundos finais, Mamedov voltou a arriscar o mata-leão. Ben se jogou no chão, defendeu a investida e o cronômetro zerou.

PUBLICIDADE:

O último round começou com Henderson lançando uma sequência de chutes baixos em Mamedov. O ‘Menino Lobo’ pontuava, enquanto o russo buscava o melhor momento para atacar. O embate seguia tenso, mas com leve vantagem para o ex-UFC. Restando pouco mais de três minutos para o fim da luta, o veterano seguia caminhando em direção do adversário e tentava anular a estratégia do companheiro de equipe de Khabib. Faltando pouco mais de dois minutos para o fim do duelo, Mamedov encurtou a distância e conseguiu levar o oponente para o chão. O norte-americano se defendia bem e parecia administrar o resultado. Islam tentava chegar às costas do oponente, mas encontrava dificuldades. Nos segundos finais, os atletas estavam entrelaçados na lona e não conseguiam ataques contundentes. O confronto acabou com os lutadores trocando golpes.

Com polêmica, Corrales vence Lee por pontos

H. Corrales (esq.) derrotou A. Lee (dir.) em luta polêmica no Bellator 273. Foto: Reprodução/Instagram

Uma grande polêmica marcou a segunda luta do card principal. Em desvantagem nos dois primeiros rounds, Aiden Lee acusou um dedo no olho aplicado por Henry Corrales no último assalto e não foi capaz de seguir no confronto. Com a paralização, o duelo foi para a decisão dos juízes, que marcaram derrota da ‘vítima’ de forma unânime.

Quando pediu a interrupção do confronto para ser avaliado pelos médicos, Lee foi bastante vaiado pelo público presente no Footprint Center. Depois de cinco minutos de inatividade, Aiden não foi capaz de seguir. Com o revés, o lutador não consegue chegar ao segundo resultado positivo com as luvas da organização.

Azarão nas casas de apostas, Corrales foi superior na maior parte do confronto. A vitória do atleta foi a segunda seguida do combatente na companhia.

Sabah Homasi surpreende e finaliza Jaleel Willis

S. Homasi finaliza J. Willis no Bellator 273. Foto: Reprodução/Instagram

Famoso por seus nocautes brutais, Sabah Homasi mostrou versatilidade na luta que abriu o card principal. Em confronto disputado nos meio-médios (até 77kg.) contra Jaleel Willis, o veterano colocou o jiu-jitsu para jogo e surpreendeu o adversário de forma relâmpago. Aproveitando o descuido do rival, o combatente encaixou um katagatame e obrigou o oponente a bater em desistência menos de dois minutos de confronto.

Com o resultado, Homasi respira aliviado na companhia. Antes do triunfo, o combatente estava pressionado com dois resultados negativos em sequência.

Promessa da categoria até 77kg., Jaleel acaba perdendo a segunda consecutiva na carreira. A situação é inédita na carreira do combatente de 29 anos.

Ex-campeão perde terceira seguida e se complica

E. Barzola derrotou D. Caldwell no Bellator 273. Foto: Reprodução/Instagram

Ex-campeão dos galos (até 61,2kg.) do Bellator, Darrion Caldwell vive seu pior momento como profissional no MMA. Adversário de Enrique Barzola na luta que encerrou o card preliminar, o combatente foi competitivo por dois rounds, mas acabou sucumbindo ao rival com por nocaute técnico no terceiro round.

Com o revés, Caldwell chega ao terceiro resultado negativo em sequência, algo inédito em sua carreira. O atleta, também, deve perder a 10ª posição no ranking liderado por Sergio Pettis.

Antigo representante do UFC, Barzola teve a estreia dos sonhos no Bellator. Diante de um ex-campeão da empresa, o peruano teve momentos de dificuldades, mas conseguiu triunfar em seu debute. Agora, o lutador deve assumir o 10º lugar nos galos.

Gonzalez massacra Awad com nocaute relâmpago

C. Gonzalez derrotou S. Awad com nocaute relâmpago no Bellator 273. Foto: Reprodução/Instagram

Não deu nem para suar. Na penúltima luta do card preliminar, Chris Gonzalez levantou os fãs com um nocaute espetacular. Adversário de Saad Awad, em confronto disputado no peso leve (até 70,3kg.), o atleta precisou de pouco tempo para emplacar o desfecho mais brutal do evento, até aquele momento, e de forma relâmpago. Com um chute alto devastador em apenas 36 segundos, o combatente se consagrou no show.

Com o resultado, Gonzalez se recupera da derrota sofrida diante do brasileiro Goiti Yamauchi, em junho de 2021. O tropeço diante do tupiniquim representou o primeiro revés na carreira do atleta. Agora, o lutador volta a sonhar com o topo dos leves.

Acostumado a atropelar seus adversários, Saad acabou provando do seu próprio veneno neste fim de semana. A derrota para Chris foi a 14ª do atleta como profissional no MMA.

‘Cria’ do Bellator dá baile e vence mais uma

D. Rosta é promessa do Bellator no peso médio. Foto: Reprodução/Instagram

Promessa do Bellator no peso médio (até 83,9kg.), Dalton Rosta deu um ‘baile’ em seu adversário no card preliminar. Provocado por Duane Johnson antes do confronto, a ‘cria’ da organização provou no cage sua superioridade. Com ataques precisos e grande forma física, o combatente não deu a menor chance ao adversário e venceu na decisão unânime dos juízes.

O resultado positivo ampliou a invencibilidade na carreira de Rosta. Agora, o lutador soma seis resultados positivos em sequência, tendo atuado apenas pelo Bellator, e nunca sendo batido como profissional no MMA.

Anulado por 15 minutos de confronto, Johnson decepcionou. Dominado por Dalton, o atleta perdeu a primeira na companhia, e terceira em nove compromissos.

Pupilo de Fedor vence por nocaute

N. Mikhailov derrotou B. Shutt no Bellator 273. Foto: Reprodução/Instagram

Primeiro aluno do lendário Fedor Emelianenko a subir no cage circular neste fim de semana, Nikita Mikhailov não teve vida fácil, mas venceu em seu compromisso. Adversário de Blaine Sutt, em confronto disputado no peso galo (até 61,2kg.), o russo teve combate truncado, mas encontrou o resultado positivo com um nocaute técnico no terceiro round.

A vitória de Nikita marcou o segundo resultado positivo do russo com as luvas do Bellator. Com o triunfo, o atleta segue invicto na organização.

Batido na terceira luta do show, Sutt segue sem vencer na companhia. Com o tropeço, o peso galo, agora, tem dois reveses seguidos e se complica na empresa.

Lucas Brennan dá show e finaliza no primeiro round

L. Brennan encaixa triângulo de mão em B. Lugo. Foto: Reprodução/Instagram

Promessa do peso pena (até 65,7kg.), Lucas Brennan brilhou no cage circular neste fim de semana. Adversário de Ben Lugo no segundo confronto do evento, o lutador deu show de técnica e fez valer a aposta da companhia. Com um triângulo de mão, o prospecto precisou de pouco mais de dois minutos para vencer, obrigando o rival a bater em desistência.

Com o resultado, Brennan, de apenas 21 anos, ampliou sua invencibilidade no MMA. Agora, o atleta soma seis resultados positivos em sequência e segue sem amargar o sabor da derrota.

Alegria de um lado, tristeza do outro. Presa fácil de Lucas no Bellator 273, Ben não teve a estreia dos sonhos na companhia. A derrota fez com que o atleta empatasse em cinco a cinco o número de vitórias e reveses em sua trajetória nas artes marciais mistas.

Cauley atropela Parrish e mantém invencibilidade

S. Cauley aplica nocaute em B. Parrish no Bellator 273. Foto: Reprodução/Instagram

Com apenas 25 anos, Sullivan Cauley provou mais uma vez que é um nome a ser observado mais de perto pelos fãs. Representante dos meio-pesados (até 93kg.), o jovem voltou a dar show e passou com facilidade por Ben Parrish com um nocaute logo no primeiro round.

Estrela da luta que abriu o evento, Cauley chegou ao terceiro resultado positivo em sua curta carreira, até então. Com três nocautes seguidos, o atleta segue sem saber o que é perder como profissional nas artes marciais mistas.

Depois de uma estreia de gala no Bellator, Parrish não teve o mesmo sucesso de setembro de 2021, quanto massacrou Christian Edwards com um nocaute em apenas 38 segundos. Com o tropeço diante de Sullivan, o combatente perde a primeira com as luvas da organização.

Resultados do Bellator 273

CARD PRINCIPAL

Peso pesado (até 120,2kg.): Ryan Bader derrotou Valentin Moldavsky na decisão unânime dos juízes (48-47, 48-47, 48-47) – Luta pelo cinturão

Peso leve (até 70,3kg.): Ben Henderson derrotou Islam Mamedov na decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29, 29-28)

Peso pena (até 65,7kg.): Henry Corrales derrotou Aiden Lee na decisão unânime dos juízes (30-27, 29-28, 30-27)

Peso meio-médio (até 77,1kg.): Sabah Homasi finalizou Jaleel Willis com um katagatame a 1m42s do R2

CARD PRELIMINAR

Peso galo (até 61,2kg.): Enrique Barzola derrotou Darrion Caldwell por nocaute técnico a 3m01s do R3

Peso leve (até 70,3kg.): Chris Gonzalez derrotou Saad Awad por nocaute a 36s do R1

Peso médio (até 83,9kg.): Dalton Rosta derrotou Duane Johnson na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

Peso galo (até 61,2kg.): Nikita Mikhailov derrotou Blaine Shutt por nocaute técnico a 3m23s do terceiro round 3

Peso pena (até 65,7kg.): Lucas Brennan finalizou Ben Lugo com um triângulo de mão a 2m27s do R1

Peso meio-pesado (até 93kg.): Sullivan Cauley derrotou Ben Parrish por nocaute técnico a 4m35s do R1

Podcast #67: Durinho fez o pix para Yanex após nocaute em lutador que falou mal do Brasil + UFC Austin: card do ano