Sincero, Ciryl Gane recorda derrota e acredita que poderia ter finalizado Francis Ngannou

Francês diz que foi superior ao camaronês e relembra 'risco' que correu com tentativa de chave de tornozelo no quinto round

C. Gane é o ex-campeão interino dos pesados do UFC. Foto: Reprodução/Instagram

No UFC 270, evento realizado em 22 de janeiro, Ciryl Gane teve a chance de se tornar campeão linear da divisão dos pesados (até 120,2kg.) no Ultimate, mas acabou derrotado por Francis Ngannou na decisão dos juízes. Agora, o francês recorda apresentação e diz que poderia ter finalizado o camaronês com uma chave de tornozelo no quinto round.

PUBLICIDADE:

Veja Também

“Eu era o desafiante e queria derrotá-lo. Porém, quando a luta está muito apertada, não é um bom plano chegar até a decisão (dos juízes). Então, planejei com meu treinador de acabar com a luta na via rápida e por isso fiz a queda. Fui muito bem e fiz a escolha de ir ao tornozelo. Infelizmente, cometi alguns erros em minha técnica, mas estava em um nível ajustado para fazer isso. E eu não me arrependo. Só estava um pouco cansado, então por isso que não consegui finalizá-lo”, relembrou Gane em entrevista ao ‘The MMA Hour’.

Apesar de considerar que poderia ter vencido Francis, Ciryl tratou de parabenizar o ex-companheiro de treinos. Ele, no entanto, acredita que tenha sido superior na trocação e no chão.

PUBLICIDADE:

“Parabéns ao Francis (Ngannou), pois acho que fui melhor na trocação e no chão, também. Se você vê, ele não consegue fazer muita coisa no ground and pound, porque minha técnica é boa. Ele usou o poder de Wrestling e, infelizmente, conseguiu reverter a situação. Ele ficou por cima e não fez muito, mas o respeito e respeito sua equipe, pois apesar de não fazer muito, venceu a luta”, concluiu.

A derrota para Francis Ngannou foi a primeira na carreira de Ciryl Gane. Profissional do MMA desde 2018, o ex-campeão interino da divisão, agora, tem um retrospecto de dez vitórias e um revés na carreira.

PUBLICIDADE:

Podcast #67: Durinho fez o pix para Yanex após nocaute em lutador que falou mal do Brasil + UFC Austin: card do ano