Paige Vanzant comemora sua independência financeira e descarta volta ao UFC

Ex-atleta do Ultimate, a norte-americana deixou claro que só alcançou o sucesso financeiro após demissão do Ultimate e rechaçou um possível retorno

P. VanZant ainda não venceu no BKFC. Foto: Reprodução/Instagram

Mesmo sem saber o que é vencer nos esportes de combate há pouco mais de três anos, a norte-americana Paige VanZant disse não estar triste com os rumos que sua carreira tomou. Atualmente lutando no ‘Boxe Sem Luvas’ e fazendo participações no ‘Pro-Wrestling’, a ex-atleta do UFC comemorou o fato de ter atingido a sua independência financeira, mas deixou claro que só conseguiu tal feito após deixar a organização presidida por Dana White.

PUBLICIDADE:

Veja Também

“Eu poderia me aposentar amanhã, ser financeiramente livre, e meus filhos também estariam bem perto de serem financeiramente livres. Tenho sorte o suficiente, construí meu nome. Sei o quanto trabalhei no UFC e sei quanta dedicação tive. Fiz todas as aparições que ninguém mais queria fazer. Eu viajei o mundo. Todo fim de semana, eu estava em um estado diferente fazendo presenças. Eu tive sorte o suficiente, tinha essa mentalidade de dedicação para construir meu nome. Fiz mídia social, o ‘Dança dos Famosos’, fiz o que pude para me construir como um negócio e uma marca. Claro, eu amo o UFC. Adorei a organização. Há uma razão pela qual eles são tão bem-sucedidos. Há uma razão pela qual eles conseguiram chegar a esse nível. Mas eu sei, em meu coração, que nunca mais vou lutar por eles, só porque eles não pagam o suficiente”, disse VanZant.

Atualmente lutando no Bare Knuckle FC e pela AEW, organização de Pro-Wrestling rival da WWE, Paige revelou que não pretende retornar ao Ultimate e agradeceu a sua equipe pelo ‘novo caminho’ alcançado em sua carreira.

PUBLICIDADE:

“Não vejo vantagem em voltar para o UFC. No momento, tenho sorte o suficiente, me construí para um lugar específico e posso pegar isso e usá-lo onde quer que eu vá. Não tenho que fazer MMA. Neste ponto da minha vida, eu realmente não tenho que fazer mais nada. Estou fazendo tudo isso porque amo. Tive a sorte de ter uma das melhores equipes de gerenciamento do mundo. Demorou seis meses para eles me tornarem uma milionária e, desde então, apenas alimentou minha paixão para que eu possa continuar treinando, lutando e podendo fazer absolutamente qualquer coisa que eu quiser. Não tenho que aturar as coisas não divertidas ao longo da jornada. Não tenho que dizer sim a todos para sobreviver. Quero lutar pelo AEW, quero lutar pelo BKFC. O contrato está em aberto, então eu ainda poderia fazer MMA ao mesmo tempo. Amo o MMA e sei que minha porta definitivamente não está fechada, mas, ao mesmo tempo, minha paixão é o wrestling profissional e o boxe sem luvas agora”, finalizou a norte-americana.

Desde que deixou o UFC em 2020, Paige ainda não sabe o que é vitória nos esportes de combate. Em seus dois confrontos no ‘boxe sem luvas’, a norte-americana foi derrotada por Britain Hart e Rachel Ostovich, ambas por pontos. Somado ao revés para a brasileira Amanda Ribas, ainda pela organização presidida por Dana White, VanZant já completou 38 meses sem ter as mãos levantadas após um duelo.

PUBLICIDADE:

Podcast #67: Durinho fez o pix para Yanex após nocaute em lutador que falou mal do Brasil + UFC Austin: card do ano