VÍDEO: Dos Anjos avalia opções para futuro e projeta confronto pelo título dos leves contra Charles do Bronx

Em entrevista exclusiva ao SUPER LUTAS, brasileiro acredita que poderia fazer luta acirrada com campeão da divisão e mira em McGregor, Masvidal e Covington

Ex-campeão dos leves (até 70,3kg.), Rafael dos Anjos está animado com suas possibilidades de disputar o título. Sexto do ranking, o brasileiro vem em uma sequência de duas vitórias seguidas e, animado, já pensa em um confronto contra o compatriota e detentor do cinturão, Charles do Bronx.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Em entrevista exclusiva ao canal do SUPER LUTAS no ‘YouTube’, Do Bronx tratou de elogiar a fase atual de Do Bronx, mas ressaltou que poderia fazer frente ao campeão em eventual disputa. Segundo ele, o jogo entre os atletas ‘se anula’ no jiu-jitsu e o resultado seria definido para quem estivesse com mais gás e força.

“Nós somos compatriotas, mas ele tem o que todo mundo está querendo (cinturão). Mas seria uma luta legal, Charles é um moleque bom de jiu-jitsu. Acredito que muitos lutadores que enfrentam ele, eles não têm muito recurso (no chão). Eu sou um cara que já me defendo bem. Acredito que a luta se desenrolaria mais em pé. Muita gente tem medo de cair na guarda dele, que é perigosa, mas me sinto confortável por cima. Seria um jogo legal. Eu não iria correr da luta e seria um combate que eu estaria confortável em qualquer situação. E acho que o fator decisivo seria condicionamento físico e força, e acho que teria vantagem nisso”, analisou Dos Anjos.

PUBLICIDADE:

Charles do Bronx já tem luta marcada. Em busca de sua segunda defesa de cinturão, o brasileiro mede forças contra Justin Gaethje no UFC 274, que acontece em 7 de maio. Rafael dos Anjos, no entanto, reforça que experiência do compatriota fará a diferença no combate sobre o norte-americano.

“O Charles é um moleque experimentado. Chegou no evento, ganhou e perdeu. Lutou em duas categorias, aprendeu bastante com as derrotas e isso deu essa ‘cancha’ a ele. Está em um momento muito bom. Eu o vejo lutando com inteligência e não vejo perdendo essa luta contra o Justin Gaethje”, disse o carioca.

PUBLICIDADE:

Próximo passo…

Sem luta marcada, Rafael ainda se recupera da ‘guerra’ de cinco rounds contra Renato Moicano, em luta válida no UFC 272 do dia 5 de março. Porém, ele destaca que deseja voltar a atuar em julho e cita Jorge Masvidal, Colby Covington e Conor McGregor como seus alvos para a próxima apresentação.

PUBLICIDADE:

“No momento, estou me recuperando e voltando a treinar. Eu me vejo, agora, lutando em julho. É o mês que eu quero lutar. Eu vim ao Brasil para seguir ativo. Quero fazer três lutas esse ano. Temos várias opções e, como eu disse na entrevista pós-luta, quero combates que me motivem a treinar – independente se o cara estiver acima de mim no ranking. Eu não quero enfrentar uma galera que está chegando. Quero nomes de caras já experimentados, por exemplo: (Jorge) Masvidal, Colby (Covington) e Conor McGregor”, destacou.

Luta com McGregor ainda faz sentido?

A rivalidade entre Dos Anjos e McGregor começou em 2016. Na ocasião, Rafael era o campeão peso leve (até 70,3kg) e colocaria o seu cinturão em jogo contra Conor, então líder dos penas (até 65,7kg). Os dois lutadores chegaram a participar de uma coletiva de imprensa para anunciar o aguardado confronto, porém, o atleta tupiniquim sofreu uma fratura no pé e precisou ser retirado do duelo.

Agora, entretanto, o brasileiro está disposto a reacender a rivalidade contra o inglês. Ele cita conquistas na divisão para justificar que os dois poderiam fazer um grande embate no octógono do Ultimate e acredita em ‘apelo’ dos fãs, caso a luta seja remarcada.

“O Conor é um cara que distribui as cartas. Ele fala com quem quer lutar e acontece. Agora, está ‘cavando’ uma luta com (Kamaru) Usman, mas acho que não faz sentido essa luta. Ele é a estrela do evento, mas não ganha uma luta há tempos. Eles (UFC) têm que dar uma luta que ele tenha grandes chances de ganhar. (…) Nós somos os únicos campeões lineares da categoria entre a galera que está na ativa. O (Dustin) Poirier era campeão interino. Do Bronx ganhou cinturão vago. Os únicos que bateram campeões foram Conor e eu. Acho que essa luta teria apelo”, finalizou.

Histórico de Dos Anjos

Ex-campeão dos leves (até 70,3kg.), Rafael dos Anjos é tido, por muitos, como o principal nome brasileiro na história da divisão. O brasileiro, que já venceu nomes como Anthony Pettis, Ben Henderson, Nate Diaz, Donald Cerrone e Robbie Lawler, conta com um cartel de 31 triunfos e 13 reveses em sua carreira como profissional.

Podcast #67: Durinho fez o pix para Yanex após nocaute em lutador que falou mal do Brasil + UFC Austin: card do ano