Demian diz que pensou em aposentadoria após derrota para Weidman

Problemas pessoais ocorridos em sequência chegaram a fazer meio-médio desistir de lutar

D. Maia (foto) passou por problemas pessoais e chegou a pensar em parar de lutar. Foto: Josh Hedges/UFC

D. Maia (foto) passou por problemas pessoais e chegou a pensar em parar de lutar. Foto: Josh Hedges/UFC

Atualmente, o meio-médio Demian Maia vive momento mágico na carreira. Com três vitórias dominantes em igual número de lutas na nova categoria, o paulista vai liderar o card do UFC No Combate 4, que será disputado em Barueri, em outubro. Situação bem diferente da que ele viveu depois que foi derrotado por Chris Weidman, em janeiro de 2012.

Na coletiva de imprensa que oficializou o evento de Barueri, Demian contou que uma sequência de problemas quase o fez parar de lutar.

“Quando eu mudei de peso, que foi quando eu perdi para o Weidman, aconteceram várias coisas na minha vida”, disse o lutador. “Quebrei a mão na luta contra ele e tive que operar. Minha esposa estava esperando um filho e perdeu (o bebê). Quando estávamos saindo do hospital, fomos assaltado por uns cinco caras armados. Enfim, várias coisas que o pessoal não sabe que aconteceu, e tudo ao mesmo tempo. Foi a única vez na vida que pensei em parar de lutar”.

Uma vez superado o drama, Demian conta que usou os problemas como motivação. “Sei que uma hora eu parei e pensei: ‘Não é possível, agora só vai acontecer coisa boa, porque se eu tivesse que pagar algum carma, já paguei’. E, realmente, só aconteceram coisas boas. Foi um renascimento na minha vida”.

Desde que baixou para meio-médio, Demian nocauteou Dong Hyun Kim, finalizou Rick Story e dominou Jon Fitch. Agora ele terá pela frente o norte-americano Jake Shields, que já disputou o cinturão da categoria.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments