Gaethje nega provocação a Do Bronx por camisa do Flamengo e promete aplicar ‘surra’ no brasileiro

Norte-americano quer provar que campeão desiste sob pressão e se diz pronto para vestir o cinturão dos leves

J. Gaethje se prepara para disputar o título no UFC 274. Foto: Reprodução/Instagram @justin_gaethje

Está chegando a hora. Justin Gaethje é desafiante ao título no próximo sábado (7), quando enfrenta Charles do Bronx pelo cinturão dos leves (até 70,3kg.). No clima do combate, o norte-americano chegou a vestir a camisa do Flamengo, rival brasileiro do Corinthians no futebol.

PUBLICIDADE:

Veja Também

No entanto, engana-se quem pensa que o ato de vestir a camisa do clube carioca foi uma provocação ao campeão. O norte-americano revelou que gosta de acompanhar partidas de futebol, gostou das cores ‘rubro-negras’ e optou por usá-las em um de seus treinamentos.

“Eu assisto ao futebol. Eu adoraria ir ao Brasil assistir a um jogo de futebol. Sei que (o Flamengo) é o maior, o melhor (time do país). Ganhei (a camisa) de um amigo. Foi um presente, gostei dela, tem meu nome nela. Gosto de vermelho e preto. Não me importo se ele viu ou não viu, não foi por ele. Foi por mim”, contou Gaethje em entrevista ao ‘Combate’.

PUBLICIDADE:

A evolução de Do Bronx na organização para atingir o estrelato da organização foi notória. O brasileiro deixou de ser um lutador que oscilava em suas apresentações para se tornar ainda mais ativo e constante, mas Justin quer prover que ainda há um ‘Charles do passado’ em suas características.

“(Ele é) Impressionante. Todas as críticas que vocês ouviram foram falando sobre um menino. Estamos falando de um homem agora, então mal posso esperar para fazer um buraco na cara dele. Eu vou dar uma surra nele. Prometo para vocês. Vou provar a vocês que ele ainda é um desistente”, concluiu.

PUBLICIDADE:

Ex-campeão interino dos leves, Justin Gaethje terá sua segunda oportunidade de assumir o trono absoluto do grupo. Na primeira tentativa, o norte-americano acabou finalizado por Khabib Nurmagomedov. Profissional desde 2011, ele conta com um cartel de 23 triunfos e três reveses.

PUBLICIDADE:

Podcast #67: Durinho fez o pix para Yanex após nocaute em lutador que falou mal do Brasil + UFC Austin: card do ano