‘Caçador de ex-campeões’, Do Bronx alcança quarta vitória seguida contra atletas que já conquistaram cinturão em grandes organizações

Com os triunfos sobre Ferguson, Chandler, Poirier e Gathje, o brasileiro segue com a tradição de bater atletas que já foram campeões mundiais

C. Do Bronx vibra com vitória no UFC 274. Foto: Reprodução/Instagram

O caminho de Charles Do Bronx até o topo da divisão dos leves (até 70,3kg) foi repleto de grandes desafios, mas, nos últimos confrontos, o brasileiro tem se especializado em bater ex-campeões. Em suas últimas quatro lutas, o ‘Charlinho’ bateu três ex-campeões interinos do UFC e um ex-dono de cinturão do Bellator. Entenda a história.

PUBLICIDADE:

Veja Também

O início da ‘caça’

C. Do Bronx venceu T. Ferguson no UFC 256. Foto: Reprodução/Instagram

Campeão interino dos leves em 2017, Tony Ferguson entrou como favorito para o duelo contra Charles Do Bronx, que foi a luta co-principal do UFC 256. Porém, o que se viu no octógono foi um passeio do atleta brasileiro, que dominou o norte-americano durante os 15 minutos do combate e saiu vitorioso na decisão unânime dos juízes. O triunfo garantiu ao paulista, a oportunidade de lutar pelo cinturão da categoria.

PUBLICIDADE:

Na luta mais importante da sua carreira, Do Bronx ficou frente a frente com o ex-campeão dos leves do Bellator, Michael Chandler, que fazia o seu segundo combate com as luvas da organização e já em uma disputa de título. Após resistir a pressão inicial do norte-americano, Charles voltou com tudo para o segundo round e nocauteou o seu adversário, chegando ao ‘Olimpo’ da categoria mais difícil do MMA profissional.

Em dezembro de 2021, Charles subia ao octógono da T-Mobile Arena, em Las Vegas (EUA), para a sua primeira defesa do cinturão dos leves. Diante do ex-campeão interino Dustin Poirier, o brasileiro mais uma vez entrava como zebra no combate, porém, o final foi o mesmo dos embates anteriores. No terceiro round do confronto, o atleta tupiniquim encaixou um mata leão e se manteve como rei da categoria.

PUBLICIDADE:

No último sábado (07), no UFC 274, o cinturão da categoria dos leves não estava em jogo para Charles, mas o brasileiro tinha outro ex-campeão interino em seu caminho, Justin Gaethje. Após sofrer um knockdown e passar apuros com a mão pesada do norte-americano, Charles resolveu usar o que sabe fazer de melhor, o jiu-jítsu, pegou as costas do seu rival e encaixou mais um mata leão, que o consolidou como número 1 dos leves na atualidade, mesmo sem o cinturão.

PUBLICIDADE:

Em sua próxima luta, Charles lutará novamente pelo título mundial, que atualmente encontra-se vago, contra um atleta que ainda será definido pelo Ultimate. Profissional de MMA desde 2008, o lutador paulista possui um cartel de 33 triunfos e oito reveses no esporte.

Podcast #67: Durinho fez o pix para Yanex após nocaute em lutador que falou mal do Brasil + UFC Austin: card do ano