Taila Santos revela estratégia para ‘chocar o mundo’ e vencer Valentina Shevchenko no UFC 275

Brasileira se diz confiante em seu jogo de solo para destronar legado da campeã pelo cinturão das moscas

T. Santos (foto) disputa cinturão das moscas contra V. Shevchenko no UFC 275. Foto: Reprodução/Instagram

No dia 11 de junho, Taila Santos terá seu maior teste da carreira. Na segunda luta mais importante do UFC 275, a brasileira enfrenta Valentina Shevchenko, pelo título das moscas (até 56,7kg.). Com quatro vitórias seguidas, ela destaca confiança no jogo no solo para superar a campeã e realizar o sonho de se tornar detentora do cinturão no Ultimate.

PUBLICIDADE:

Veja Também

“Eu creio que (a chave para a vitória) seja levar essa luta para o solo. A Valentina é uma atleta bem dura e inteligente, que tem pontos fortes na trocação e venceu lutadoras muito boas. Mas eu creio que eu possa ter sucesso buscando a luta de solo, que é onde me sinto super bem. Venho de boa escola de Muay Thai, também. Vejo os pontos fracos dela no solo e creio que essa área seja onde eu terei sucesso na luta”, disse Taila em coletiva para a promoção do duelo, com participação do SUPER LUTAS.

O objetivo de se tornar campeã fez com que Taila já esperasse por uma oportunidade contra Valentina antes mesmo de ter se credenciado à chance pelo Ultimate. Por isso, ela conta que sempre esteve focada sobre como chegaria para o embate e se diz pronta para ajustar os últimos pontos com o intuito de chegar afiada em seu jogo.

PUBLICIDADE:

“Eu sempre treinei focada na campeã e na luta que é a mais importante. Entro em todo treino com a cabeça focada no dia em que eu chegaria nesta luta. Então aconteceu e a gente já está treinando e ajustando os pontos que precisam ser ajustados, focados na estratégia que a gente fez para ela”, finalizou.

Quinta colocada no ranking da divisão, Taila Santos conquistou o direito a disputar o cinturão ao emplacar quatro vitórias consecutivas, a última delas com uma finalização no primeiro assalto sobre Joanne Wood, em novembro do ano passado. No total, são 19 triunfos e uma derrota na trajetória profissional da brasileira de 28 anos.

PUBLICIDADE:

Podcast #63: Blachowicz merece enfrentar Glover pelo cinturão do UFC? Lyoto perde no Bellator e se complica