AO VIVO

Poatan massacra no UFC 276 e chega em Adesanya. SUPER LUTAS debate

Em semana de estreia, Júnior Cigano elogia Khabib Nurmagomedov e justifica escolha pelo ‘Eagle FC’

Lenda brasileira nos pesados explica retorno ao MMA em evento do russo; ele enfrenta Yorgan de Castro na próxima sexta-feira (20)

Nesta sexta-feira (20), Júnior Cigano faz seu retorno às artes marciais mistas em combate contra Yorgan de Castro, válido pelos pesos pesados, no ‘Eagle FC’. Em entrevista exclusiva ao canal do SUPER LUTAS no ‘YouTube’, o brasileiro justificou a escolha pelo evento e revela motivação para sua volta ao esporte.

PUBLICIDADE:

Veja Também

“O motivo foi estar parado mesmo (risos). Eu tinha essa luta marcada (em regras mistas) com a ‘Triller’, mas adiaram duas vezes e estava demorando demais. Já tinha mais de um ano que eu havia parado de lutar. Ainda quero fazer estreia no boxe profissional, mas como as coisas estavam sendo difíceis, a gente tinha essa oportunidade de lutar no ‘Eagle’ (evento de Khabib Nurmagomedov) que está chegando com tudo. (Já luto) no dia 20 de maio, que está pertinho e falei: ‘É esse o caminho’ e vamos continuar no MMA”, disse Cigano.

Questionado sobre sua relação com Khabib, o brasileiro tratou de elogiar o russo. Segundo ele, Nurmagomedov está se saindo bem como o ‘cara dos negócios’ e no investimento para estrutura em seu evento, assim como no cuidado em tratamento com lutadores.

PUBLICIDADE:

“O evento está chegando com tudo. Muito bem organizado, com pessoas sérias por trás. O próprio presidente, Khabib, era um campeão excepcional e, como um ‘cara de negócios’ está se saindo muito bem. Toda minha experiência com o evento tem sido ótima, não só no reconhecimento com outros atletas, mas como a organização do evento. Estou bem feliz de fazer parte do show e vou lutar em Miami, que é minha casa”, completou o brasileiro.

Um dos maiores nomes brasileiros na história do peso pesado no MMA, Júnior volta à ativa após pouco mais de um ano de inatividade. Seu último compromisso aconteceu em dezembro de 2020, quando acabou superado por Ciryl Gane. O catarinense acabou sendo desligado do Ultimate em 2020, depois de sofrer quatro nocautes consecutivos.

Podcast #68: Adesanya, Poatan e Volkanovski: Tudo sobre o UFC 276