AO VIVO

Assista à coletiva pós-UFC 276 com Adesanya, Poatan e mais

Aljamain Sterling exige aumento salarial para assinar contrato de defesa de cinturão contra TJ Dillashaw

Campeão dos galos, o norte-americano garantiu que pretende se reunir com o UFC antes fechar o acordo para a segunda defesa de título

A. Sterling (foto) é o campeão peso galo do UFC. Foto: Reprodução/Instagram

Planejada para acontecer no UFC 279, em setembro, a disputa de cinturão dos galos (até 61,2 kg), entre Aljamain Sterling e TJ Dillashaw ainda depende de um fator muito importante: a questão salarial. O campeão dos galos exige um aumento salarial para realizar a segunda defesa do cinturão.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Em vídeo publicado em seu canal oficial no “Youtube”, Aljamain Sterling garantiu que não assinou nenhum contrato para enfrentar TJ Dillashaw e que acredita que merece ser melhor recompensado pelos serviços prestados ao Ultimate.

“Não há luta enquanto não houver tinta no papel, e, até o momento, meu contrato permanece exatamente o mesmo. Não houve escalada para essa luta. Gosto de pensar que fiz minha parte, fiz as coisas certas e até me permiti fazer o papel de vilão na última luta com Petr Yan, ajudando a construir o enredo. Dizem que ser um homem da companhia ajudaria no longo prazo. Eu fiz meu trabalho, então estou treinando e torcendo para chegarmos a algum tipo de aumento salarial que normalmente acontece em todos os contratos”, explicou o campeão dos galos.

PUBLICIDADE:

Campeão dos galos desde março de 2021, Aljamain Sterling garantiu que não vai defender o cinturão caso não seja recompensado da maneira que acredita merecer.

“Quero garantir o contrato certo antes de pular para outra luta, porque, no final das contas, escalei pelo ranking, trabalhei para c****** e fiz minha parte em termos de ajudar a promover as lutas, coisas que muitos desses outros caras nem fazem. Estou aqui para ser um cara da companhia, mas ao mesmo tempo quero o que é melhor para mim. Existe uma linha tênue onde é possível conseguir ambos. (…) Até eu me reunir com o UFC não há luta. Não vou defender o título contra ninguém. Estou de férias até lá, mas treinando para voltar”, finalizou.

PUBLICIDADE:

Podcast #68: Adesanya, Poatan e Volkanovski: Tudo sobre o UFC 276