Após críticas, Deiveson muda postura sobre criação de cinturão interino nos moscas: ‘Deixem que lutem’

Atleta apresenta tom mais ameno sobre confronto entre Brandon Moreno e Kai Kara-France, que acontece no UFC 277

D. Figueiredo em vitória pelo UFC. Foto: Reprodução/Facebook UFC

Campeão linear nos moscas (até 56,7kg.) do Ultimate, Deiveson Figueiredo teve postura diferente ao tratar da criação do cinturão interino categoria. Após críticas públicas à organização, o atleta, lesionado, mudou o tom e falou com tranquilidade sobre o confronto entre Brandon Moreno e Kai Kara-France, que se enfrentam no UFC 277.

PUBLICIDADE:

“Está tudo bem. Essa luta vai acontecer no fim do mês. Estarei lá para acompanhar, para ver o campeão interino. Depois disso, em dezembro ou janeiro, vou encarar o vencedor”, admitiu o brasileiro, em entrevista ao ‘The Schmo’.

Veja Também

Em seu segundo reinado na divisão dos moscas, Figueiredo vive um novo momento na carreira. Após romper com o antigo empresário, Wallid Ismail, o paraense, agora, será agenciado pela empresa ‘VaynerSports’, encabeçada pelo ex-lutado Urijah Faber.

PUBLICIDADE:

Em janeiro de 2022, Deiveson recuperou o cinturão na trilogia contra Brandon Moreno. O combatente, porém, acabou sofrendo uma lesão na mão e revela não ter condições de voltar a competir no atual momento.

“Há alguns detalhes que não posso falar. Existem documentos que devem comprovar o quão grave é minha lesão, mas não foram devidamente enviados para o UFC. Então, eles não sabiam. (…) Vou tirar esse tempo para cuidar do meu corpo e ficar 100% para defender meu cinturão o mais rápido possível. Mal posso esperar para lutar de novo”, encerrou.

Aos 34 anos, Figueiredo soma 24 compromissos como profissional no MMA. Na modalidade, o ‘Deus da Guerra’ tem 21 vitórias, duas derrotas e um empate.

PUBLICIDADE:

Podcast #73: MAIOR DE TODAS? Amanda Nunes volta a reinar no UFC