Thiago Marreta mostra confiança e aposta na experiência para vencer Jamahal Hill no UFC Las Vegas 59

Em entrevista exclusiva ao SUPER LUTAS, brasileiro se diz animado por confronto em busca de retomada no Ultimate

Disposto a retomar o caminho das vitórias, Thiago Marreta enfrenta a promessa Jamahal Hill na luta principal do UFC Las Vegas 59, evento que acontece no próximo sábado (6). Em entrevista ao canal do SUPER LUTAS no ‘YouTube’, o brasileiro quer fazer valer sua experiência e revelou que teve o melhor período de treinamentos desde o desafio a Jon Jones pelo cinturão dos meio-pesados (até 93kg.).

PUBLICIDADE:

Veja Também

“Preparação a todo vapor. Reta final agora. Fiz um excelente camp. Foi o melhor desde minha luta com o Jones. Me sinto bem preparado para a luta. (…) É claro que luta é luta e não posso dar qualquer vacilo. É um cara que tem a mão pesada, é longo e tem uma envergadura boa. Não posso piscar. Na nossa divisão, um golpe pode mudar tudo. Mas eu me vejo, tecnicamente, melhor e mais experiente do que ele também”, disse Marreta.

E não para por aí. O brasileiro declarou que espera por ‘pressão’ de Jamahal no início da luta, mas diz que pode nocautear em dois rounds ou dominá-lo por 25 minutos.

PUBLICIDADE:

“Ele vai vir pra cima, tentar botar pressão desde o início e, aí, vai acabar me dando algumas brechas que vou capitalizar. Se eu não acabar a luta até o segundo round, ele vai sofrer por cinco rounds. Eu posso dizer isso”, acrescentou o ex-desafiante ao cinturão.

Sem ligar para críticos…

Com apenas uma vitória nas últimas cinco lutas, Thiago Marreta garante que não se sente pressionado e, tampouco, se deixa abater com comentários de haters nas redes sociais.

“Não dou ouvido ao que os outros falam, apenas os que são próximos a mim. Tenho certeza que eles serão sinceros, vão falar a verdade e sem colocar a mão na cabeça. Mas não vão estar falando algo para me colocar para baixo, o que muitas pessoas – principalmente na internet – falam. Minha experiência, de muitos anos lutando, me fez lidar com isso. As críticas não me colocam para baixo, assim como os elogios não colocam no céu. Sempre procuro fazer meu trabalho e não me deixo abater”, concluiu.

PUBLICIDADE:

Podcast #74: O Adeus trágico a Leandro Lo +Derrotas brasileiras no UFC Vegas 59