Charles do Bronx espera guerra contra Hioki e projeta revanche com Lentz

Depois de passar pelo ‘ano mais difícil da carreira’ em 2013, brasileiro espera emplacar sequência de vitórias

Do Bronx (foto) enfrenta Hioki em junho. Foto: Divulgação/UFC

Do Bronx (foto) enfrenta Hioki em junho. Foto: Divulgação/UFC

No que depender de Charles do Bronx, o seu ano de 2014 será bastante movimentado. O paulista, que já fez uma luta em fevereiro, quando bateu Andy Ogle, tem outro compromisso agendado, no dia 28 de junho, quando enfrentará Hatsu Hioki no co-evento principal da primeira visita do UFC à Nova Zelândia.

Em entrevista dada ao podcast SUPER LUTAS, Do Bronx disse esperar por uma luta de bastante movimentação. “Ele é um cara que anda o tempo todo para frente, é muito duro, e eu também sempre procuro andar para frente. Vai ser uma luta explosiva e espero que possamos fazer uma estratégia boa. Mas já dá para saber que será uma guerra”, comentou.

As derrotas sofridas por Hioki para Ricardo Lamas, Clay Guida e Darren Elkins são uma indicativa do caminho que o brasileiro poderá traçar para vencer. “Ele lutou com três wrestlers, que fizeram aquele trabalho de amassar e o venceram. Vou sentar com os meus professores para traçar um plano bom. Mas minha estratégia é sempre andar para frente e fazer aquilo que eu gosto de fazer, que é usar o meu jiu-jitsu. Estou me aperfeiçoando cada vez mais em minha parte em pé, no muay thai e no boxe, e vou trabalhar de tudo um pouco. Onde ele der brecha, vou jogar em cima”, analisou. “Essa próxima luta tem um peso muito grande. Eu prometi para uma pessoa que eu vou vencer, e vou vencer independentemente se for finalização ou nocaute. Eu vou vencer essa luta.”

Charles do Bronx espera que sua campanha em 2014 seja mais produtiva do que o ano passado, período o qual considera como o pior de sua carreira. “O ano passado foi muito difícil para mim. Era derrota, lesão atrás de lesão… Foi o ano mais difícil da minha carreira. Esse ano, eu comecei muito bem, ajudando a molecada da minha equipe. Logo em seguida tive a minha luta, no dia 15 de fevereiro. E agora tem o Hioki, que também é muito duro”, disse.

Charles do Bronx espera encontrar novamente Nik Lentz: ‘Quero vencê-lo de novo’

Finalização sobre Lentz foi transformada em no-contest. Foto: Divulgação/UFC

Finalização sobre Lentz foi transformada em no-contest. Foto: Divulgação/UFC

Caso vença Hioki em junho, Do Bronx já pensa em seu próximo passo dentro do UFC. Ele gostaria de fazer uma revanche com Nik Lentz, a quem enfrentou em 2011 em combate que terminou sem resultado.

A luta, realizada ainda na categoria dos leves, terminou em um no-contest após um golpe ilegal por parte do brasileiro. Do Bronx desferiu uma joelhada no rosto de Lentz quando este ainda estava com um joelho apoiado no chão, o que não é permitido por regulamento. Depois disso, o paulista conseguiu encaixar uma finalização, sendo que o resultado da luta foi alterado alguns dias depois.

Hoje, os dois lutadores fazem parte da categoria dos penas, sendo que Lentz ocupa a nona posição do ranking da divisão. “Vou pedir essa revanche. Quero muito essa revanche contra ele. Falta a gente lutar de novo para ver quem pode mais e quem pode menos”, disse Charles, que comentou o episódio ocorrido no combate.

“A primeira joelhada que dei nele foi ilegal, mas não pegou nada. Logo em seguida, dei a segunda joelhada que estourou o globo ocular, foi a que realmente pegou. Mas na minha frente ele falou uma coisa, que não tinha sido ilegal, e, pelas costas falou para todo mundo que eu agi na maldade e que ele estava revertendo o quadro da luta. Quem assistiu à luta viu que ele apanhou no primeiro [round], apanhou no segundo e estava apanhando no terceiro. Então, por isso, quero ter essa chance de novo de poder mostrar que eu o venci e posso vencê-lo de novo”, continuou Do Bronx.

A luta contra Lentz fez parte de um período negativo na carreira do brasileiro. Antes e depois deste combate, ele sofreu derrotas, para Jim Miller e Donald Cerrone.

“Na minha luta com o Cerrone, meus professores falam que foi mais um erro deles. Eu estava muito novo ainda, não tinha tanta experiência e lutei com um cara que tinha muita experiência e é muito bom na categoria. Acho que o erro foi esse. Contra o Jim Miller, tive uma lesão antes e mesmo assim quis lutar. Menosprezei um pouco a parte de chão dele – tentei finalizar 20 vezes, ele deu uma e pegou”, comentou.

Confira a entrevista completa com Charles do Bronx, além de debates sobre as novidades do MMA na última edição do podcast SUPER LUTAS!


Notícias relacionadas

Deixe seu comentário