Com Aldo como único campeão, Brasil pode fechar 2014 zerado ou com até quatro títulos

País estará envolvido em mais disputas de cinturão até o fim do ano, inclusive com uma defesa do título restante

J. Aldo (foto) é o único campeão brasileiro atualmente. Foto: Divulgação/UFC

J. Aldo (foto) é o único campeão brasileiro atualmente. Foto: Divulgação/UFC

A derrota de Renan Barão para T. J. Dillashaw no UFC 173, realizado no último sábado (24), deixou o Brasil pela primeira vez desde maio de 2009 com apenas um campeão no Ultimate. Neste período, o país chegou a ter quatro lutadores dominando suas categorias na organização, o que correspondia à metade de todos os títulos em jogo, em meados de 2012. Agora, somente José Aldo, entre os penas, segue entre o rol dos campeões. Apesar disso, a representatividade brasileira na distribuição dos cinturão no UFC pode mudar, tanto positiva quanto negativamente, até o fim deste ano.

Único remanescente da safra de campeões, José Aldo já tem compromisso marcado para defender o título dos penas. No dia 2 de agosto, Aldo, que é companheiro de treinos de Barão, põe seu cinturão em jogo contra o desafiante Chad Mendes, que coincidentemente é da mesma equipe que Dillashaw. Em caso de derrota para o norte-americano, o Brasil viveria uma situação inédita desde 2006: não ter nenhum campeão na maior organização de MMA do planeta.

Por outro lado, em uma visão mais otimista, 2014 pode ser o ano em que o Brasil voltará a ter múltiplos campeões no Ultimate. Já no próximo dia 5 de julho, Lyoto Machida desafia o norte-americano Chris Weidman pelo cinturão dos médios, no UFC 175. Além disso, em novembro, Fabrício Werdum já tem compromisso marcado diante do campeão dos pesados Cain Velasquez, com quem atualmente divide a função técnica no TUF América Latina, no UFC 180.

Por fim, embora não haja nada oficializado, o próprio cinturão dos galos, recém-perdido por Renan Barão, pode acabar o ano de volta ao Brasil. Isso porque as duas principais possibilidades para a primeira defesa de título de T. J. Dillashaw envolvem atletas do país: a primeira é uma revanche contra o próprio Barão enquanto a segunda colocaria Raphael Assunção como desafiante número um.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments